Pesquisadores da Kellogg School of Management da Northwestern University, Illinois, Estados Unidos, encontraram uma relação entre fracasso e sucesso futuro. As descobertas são publicadas na revista Nature Communications em um artigo intitulado Recuo no início da carreira e seu impacto no futuro, em co-autoria de Yang Wang, Benjamin F. Jones e Dashun Wang.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

Por um lado, o estudo acompanha o motivo pelo qual amamos boas histórias de sucesso, onde o herói cai em algum lugar ao longo da jornada, mas aprende uma lição, passa por catarse ou por um processo semelhante e se levanta para chegar ao fim de sua vida. Já por outro lado, as conclusões do estudo oferecem um contra-argumento para o Matthew Effect de Robert K. Merton: “os ricos ficam mais ricos, os pobres ficam mais pobres”.

Dashun Wang, um dos autores e professor de administração e organizações da Kellogg ressalta que “fomos relativamente bem-sucedidos em identificar os benefícios do sucesso, não conseguimos entender o impacto do fracasso”.

Os pesquisadores escolheram dois grupos para comparação. Um dos grupos foi rotulado como ‘quase-errado’ e o outro ‘apenas-fez-ele’.

Esperava-se que o último tivesse mais sucesso, pois o sucesso inicial é uma fonte de motivação e o feedback positivo aumenta a autoconfiança. Assim, ‘just-made-its’ são mais propensos a obter sucesso em suas futuras carreiras, de acordo com Matthew Effect. Mas os resultados do estudo sugerem que falhas no início da carreira têm o potencial de aprender lições valiosas, o que não é possível de outra maneira.

Os pesquisadores avaliaram o número de artigos publicados por cada grupo e quantos deles foram acessados. A popularidade dos jornais foi determinada por quantas citações eles tinham.

Benjamin Jones, co-autor do estudo e professor de empreendedorismo da Gordon and Llura Gund Family em Kellogg, afirma “o fato de o grupo ter publicado mais artigos importantes do que o grupo recém-criado é ainda mais surpreendente quando você considera que o grupo just-made-it recebeu dinheiro para continuar seu trabalho, enquanto o outro grupo não.”

Os indivíduos do grupo financiado tiveram 6,1% mais chances de publicar um artigo de sucesso nos próximos 10 anos, em comparação com os do grupo just-made-it.

Como isso é possível não está muito claro para os pesquisadores, ainda

Os pesquisadores estão indecisos quanto à possibilidade de sua pesquisa ser atribuída a um fenômeno de “eliminação de ervas daninhas”. É possível que alguns dos cientistas mais determinados tenham ficado em campo enquanto outros simplesmente desistiram, mas são necessárias mais pesquisas para explicar o sucesso posterior do grupo financiado.

Dashun Wang admite que há um grande valor no fracasso e acrescenta: “começamos a expandir essa pesquisa em um domínio mais amplo e estamos vendo sinais promissores de efeitos semelhantes em outros campos”.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentário.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here