Pesquisadores do MIT e Toyota colaboraram para trazer um novo sistema autônomo para ajudar os veículos a atravessar cruzamentos complicados.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

O sistema ajuda a mitigar o problema de pontos cegos para humanos e veículos sem motorista. Ao melhorar a segurança nos cruzamentos, a pesquisa sinaliza um futuro de estradas muito mais seguras.

Navegando nas Interseções

Em 2016, aproximadamente 23% dos acidentes fatais e 32% dos acidentes de trânsito não fatais nos EUA ocorreram nos cruzamentos, segundo estudo do Departamento de Transportes de 2018.

Mesmo sistemas de carro sem motorista podem falhar quando a visibilidade é obstruída em cruzamentos movimentados.

Impressionante, o novo sistema de navegação usa incerteza como dados. De acordo com o MIT News, o grupo de pesquisadores desenvolveu um método que estima o risco de entrar em situações sem dados adequados.

O sistema pesa vários fatores críticos. Por exemplo, avalia obstruções visuais, ruídos e erros no sensor, a velocidade de outros veículos e até a atenção de outros motoristas.

O sistema de navegação mede o risco e, em seguida, aconselha o carro a parar, entrar no trânsito ou avançar um pouco para coletar mais dados.

“Quando você se aproxima de um cruzamento, há um risco potencial de colisão. Câmeras e outros sensores exigem linha de visão”, disse Daniela Rus, diretora do Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial (CSAIL) no comunicado de imprensa do MIT.

“Se houver oclusões, elas não terão visibilidade suficiente para avaliar se é provável que algo esteja por vir”.

Testes em uma cidade simulada

Em seu estudo, os pesquisadores testaram seu sistema em mais de 100 ensaios com carros com controle remoto que se transformaram em um cruzamento movimentado em uma cidade simulada.

O sistema ajudou os carros a evitar uma colisão de 70 a 100% do tempo. Eles também testaram outras variações do sistema que tiveram menos sucesso.

“Neste trabalho, usamos um modelo de controle preditivo mais robusto à incerteza, para ajudar os veículos a navegar com segurança nessas situações desafiadoras da estrada”, disse Rus.

Embora a pesquisa precise de mais trabalho, como fatorar na presença de pedestres, é necessário mais um passo em direção a estradas mais seguras.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.