Foto da American Public Power Association no Unsplash

O Brasil está se tornando uma potência na geração de energia solar. São mais de 411 mil sistemas solares fotovoltaicos instalados, todos conectados à rede que favorecem cerca de 514 mil unidades consumidoras. De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, ABSOLAR, o Brasil passou a marca histórica de 8 gigawatts, GW, de potência operacional da fonte solar fotovoltaica.

Para efeito de comparação, uma residência com uma média de 4 habitantes, o volume de abastecimento com energia solar hoje praticamente atenderia toda cidade de Belo Horizonte que tem 2,7 milhões de habitantes.

O setor também traz investimentos. Desde de 2012, a fonte já trouxe mais de R$ 40 bilhões em investimento ao país e gerou mais de 240 mil empregos.

A energia elétrica fotovoltaica é utilizada para o aquecimento de água, iluminação pública e para sistemas de uso coletivo como escolas, postos de saúde e centros comunitários.

Com o crescimento constante do setor, o Governo criou uma linha especifica para o financiamento rural da energia fotovoltaica, com taxas de juros de até 2,75% ao ano. O produtor que quiser realizar o empréstimo para investir nesse segmento terá o prazo de até 10 anos para quitar o financiamento e uma economia de até 50% na conta de luz ao longo do financiamento.

O sistema está presente em todos os estados brasileiros, sendo Minas Gerais o líder, com mais de 25% do total. Na sequência aparecem São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Paraná, fechando a lista dos cinco maiores produtores em 2020.

A nível de mundo a liderança do setor de geração de energia solar é da China, seguida de Japão e Estados Unidos. O Brasil ocupa a 16° posição mundial.

Os dados são do ranking da Agência Internacional de Recurso Renováveis, Irena.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.