A Xiaomi anunciou à imprensa que irá produzir a primeira moto híbrida com motor elétrico e a hidrogênio, batizada de Segway Apex H2. O projeto realizado na China e, mesmo ainda sendo um conceito, já abriu reserva para pedidos de compra desde o início deste mês de abril.

Continuação da linha Segway Apex, moto elétrica revelada pela empresa no final de 2019, a Apex H2 se destaca principalmente pela sua fonte de alimentação híbrida, que combina um motor elétrico e endotérmico unidos por um cilindro de hidrogênio que por sua vez é de liga sólida. A empresa diz que o veículo foi construído assim por razões de “maior segurança e eficiência”. Isto é, a motocicleta não é recarregada por cabo como a elétrica normal, basta apenas mudar o botijão, que segundo a Xiaomi consumirá 1 grama de hidrogênio por quilômetro.

Além de cilindros de hidrogênio que são trocáveis eles ainda são recarregáveis, o que reduziria o tempo necessário para recarga em comparação com uma moto elétrica comum.

O design moderno, claro que futurista e com apelo esportivo inclui não um, mas dois braços oscilantes – garfo oscilante ou pivotador – de um lado, o que significa que as rodas da Apex H2 parecem “flutuar”.

A moto movida a hidrogênio da Segway, marca que pertence a chinesa Xiaomi, também possui adereços que são pra lá de especiais, como os faróis horizontais já integrados ao veículo e uma tela multimídia frontal dianteira de 7 polegadas. Sua aceleração de 0 a 100 km/h fica em 4 segundos e traz uma potência de 60 kW.

O preço da moto movida a hidrogênio será de aproximadamente US$ 10.700, algo como R$ 60 mil.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.