No “Engenharia em Pauta” da semana anterior coloquei algumas questões sobre nosso sistema escolar, e sua falência face aos desafios que a era moderna está nos impondo. Também apresentei algumas estatísticas que mostram que não estou muito enganado…

Grande problema, que podemos dividir em partes distintas: uma delas, nada desprezível, é composta dos paradigmas que nos pressionam a manter o sistema como está, pois como ouvi uma vez de um colega e amigo professor, quando discutíamos sobre este assunto: “mas Mario, já estamos fazendo desta forma há tanto tempo…” A outra parte, que tratei na semana passada, foi sobre para que futuro educar nossos pupilos? Sabemos como ele será? Quais qualificações serão necessárias? Que profissões existirão? Existirá trabalho para todos? Isto é uma enorme mudança em relação ao “tempo” a que se referia meu colega…

Este “grande problema” pode ser contado entre os maiores que a humanidade está enfrentando atualmente, e não tem solução fácil nem que se entremostre de modo claro. É quando viajamos dirigindo nosso próprio automóvel: adoramos quando a estrada é boa, bem calçada, pouco movimentada, e o tempo está muito bom – vamos em frente, quase que automaticamente – assim era a sequencia escolar nos tempos passados. Para quem se lembra, era o primário, admissão, ginásio, científico ou normal, caso respectivamente nos encaminhássemos para as áreas de ciências exatas ou humanas. Depois, faculdade, profissão, e a vida seguia… 

Se continuarmos com esta analogia da viagem em nosso automóvel, conduzido por nós, a estrada agora não é bem conhecida, há um forte nevoeiro, existem buracos ocultos, e curvas maliciosas… É, e nem podemos saber se estamos na estrada certa ou não – aí, temos que ficar muito mais atentos, procurando distinguir no entorno da estrada quaisquer sinais que nos ajudem a entender por onde vamos, se estamos certos ou não, e mesmo elaborarmos um “Plano B” aceitável que nos ajude se errarmos o destino… E, mais um problema, não podemos diminuir a velocidade!

É que o mundo está mudando muito rapidamente, com as novas tecnologias surgindo e implantando-se com rapidez, mudando as características da sociedade e de nosso modo de vida, e então nos vemos de repente no meio do nevoeiro: vale a pena procurar cursos mais avançados? De que área? Quais serão as profissões que permanecerão? Quais serão as novas oportunidades? Como a vida será daqui a alguns anos?

Então, é dirigir com calma, e de fato procurar ver os sinais no entorno da estrada de nossa vida. E eles estão por aí, nos noticiários, na vida corriqueira, nos nossos próprios hábitos, na conversa inteligente com os amigos. Basta olhar com cuidado e interesse!

Este conselho é fundamental para o evoluir do sistema escolar. Neste caso, os sinais, além dos já citados, estão presentes no comportamento de nossos próprios alunos, porque estes evoluíram bem de acordo com o avanço da tecnologia e de suas consequências… E nós, professores, estamos procurando ver os sinais desta evolução, e suas consequências na efetividade de nosso trabalho, tão importante?

Quais seriam alguns sinais mais visíveis para bem dirigirmos, em relação ao sistema escolar? Vamos então continuar esta conversa na semana que vem?

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.