O Brasil, pelo que se lê na mídia em geral, não está indo muito bem no campo da inovação… Estudar as causas deste triste fato é complexo, e envolve muitas coisas, desde o sistema escolar deficiente, até a burocracia que infelizmente herdamos de nossa colonização…

Mas, existem brilhantes exceções, e creio que grande parte de seu sucesso é devido ao sistema gerencial que adotam. E também creio que a base deste sistema gerencial inovador está no reconhecimento de que não somos apenas “recursos” humanos, mas sim pessoas e colaboradores, e que a burocracia é exatamente contrária à criatividade e inovação…

Assim, reconhecendo que os criadores de coisas novas e inovadoras são seres humanos (pelo menos por enquanto – mas, em breve, cada vez mais teremos companheiros, dotados de Inteligência Artificial…), um ambiente inovador deve ser bem mais adequado a eles, com conforto, ergonomia, ventilação adequada, decoração moderna e variada, etc. Conheci recentemente um ambiente destes, em uma grande empresa de sucesso, que incluía até jardins internos no local de trabalho, além de fácil acesso a boas cafeterias e outras instalações bem agradáveis, para repouso, troca de ideias, confrontos inovadores, etc… E mais: este ambiente deve ser alegre e descontraído – criar deve ser uma fonte de alegria, mesmo com os problemas que pode trazer e erros que podem acontecer.

Quanto aos inovadores, temos que mantê-los tendo a sensação de liberdade para criar, sem críticas ou medo de errar; esta liberdade deve incluir a de horários de trabalho, e mesmo dos locais onde o trabalho acontece, que deve estar arrumado não em “baias” (que denominação infeliz…), mas sim com possibilidade de alterações de local físico ou mesmo de “layout”…

Poxa, mas assim como fazê-los trabalhar? Na base de metas, que devem ser alcançadas em prazos determinados e negociáveis, se for o caso. A inovação não nasce pronta, precisa de tempo para ser gestada – e daí a liberdade que tem que ser dada ao inovador, que nela vai trabalhar com afinco, sem medo de críticas ou repreensões. Os inovadores devem sentir-se vivendo em um clima de confiança, em si mesmos e nos companheiros, nestes incluindo a “chefia”… Assim reuniões de discussão, para debates e confrontos de ideias, devem ser estimuladas; e trabalhos em equipe também são muito eficientes, particularmente se forem equipes multidisciplinares.

Também é importante gerenciar bem a inovação, acompanhando as metas combinadas e integrando-as, bem como preservando e documentando todas as ideias que forem surgindo, mesmo que no momento possam parecer absurdas – elas poderão indicar novos caminhos a seguir, novas possibilidades a explorar para resolver outros problemas, e assim por diante…

Pois é… Podem parecer absurdas, pelo menos estranhas, essas minhas considerações; mas são praticadas por grandes e famosas empresas, que se tornaram gigantes tecnológicos, com produtos que influenciaram todo o nosso modo de vida pela sua penetração no mercado e sociedade.

Tente praticá-las, se for o caso de você estar à frente de um processo inovador; ou de curti-las e procurar fazer com que seu posto de trabalho seja algo parecido… Você vai ver o resultado!

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentário.

Compartilhe:
Publicação anteriorDisjuntor na indústria quanto na residência? Quais são suas importâncias?
Próxima publicaçãoWhatsApp tem instabilidade e fica indisponível para vários usuários
É graduado em Engenharia Elétrica (Instituto Nacional de Telecomunicações – INATEL), e pós-graduado em Docência do Ensino Superior em Educação. Foi professor, desde 1964, em diversos cursos técnicos, de engenharia, e de extensão, em diversas áreas técnicas, bem como em empreendedorismo e inovação. Também criou e coordenou diversas atividades ligadas ao desenvolvimento do empreendedorismo, no Inatel. Atualmente participa de programas de extensão e pesquisa ligados ao empreendedorismo, criatividade e inovação.