Continuando, minha amiga, meu amigo, nessa “corrida” tão importante sobre planejamento de vida e carreira, chegou a hora do “pit stop”. Afinal, temos meditado sobre aspectos tão importantes sobre nós, que vale a pena parar um pouco para refrescar ideias, revê-las, e confirmá-las ou alterá-las, se for o caso.

Mas antes me permitam retomar um pouco o assunto do “Engenharia em Pauta” da semana passada, sobre o “Conhecimento do Ambiente”. Faço isto agora, narrando esta pequena dica, que envolve uma experiência pessoal que vivemos em minha família, mas que poderia “esticar” os comentários da semana passada. Neles, eu citei a necessidade de pesquisar o ambiente no qual me seria mais prazeroso e produtivo viver minha vida de trabalho. Pois bem, quando meu filho e minha filha chegaram na idade de escolher suas carreiras, eu os levei a cada um dos locais onde as carreiras pensadas por eles eram ensinadas e praticadas, para que conhecessem o ambiente e conversassem sobre ele com especialistas de cada área. Depois deste processo, meu filho escolheu engenharia, a partir da segunda visita; já minha filha escolheu advocacia, depois de três visitas. Ambos estão bem, realizados, e com sucesso. Vale a pena pensar nesse processo, quem estiver nesta fase com seus filhos. Esta é apenas uma pequena comprovação da vantagem em se conhecer o ambiente…

Voltando ao “pit stop”, é hora de reler as conclusões a que chegamos nas etapas anteriores, as de autoconhecimento, e então refletir se elas estão completas, corretas e satisfatórias. É hora também de modificar algumas das conclusões, ou de ajustá-las um pouco, se for o caso. Tudo isto para aumentar a probabilidade das respostas serem de fato bem reais e conclusivas.

Para ajudar nesta rápida, mas fundamental, “parada”, sugiro que pense as respeito dos seguintes aspectos do planejamento, e que já foram descritos nas etapas anteriores:

  • A área na qual acho que gostaria de trabalhar e desenvolver uma carreira de sucesso vai realmente me realizar? 
  • O modo de trabalho pelo qual acho que teria condições e possibilidades de desenvolver um desempenho superior estará razoavelmente atendido em minha proposta de trabalho ou carreira? 
  • A carreira desejada, ou o estilo de vida projetada, adapta-se razoavelmente ao meu modo de ser? 
  • Durante quanto tempo vou ficar satisfeito em trabalhar, ou viver, da forma projetada? 
  • O meu desempenho será útil para os outros, para a comunidade?

Tudo bem! Tenho certeza de que você entendeu o motivo do “Pit Stop”! Ele, e outros questionamentos que você mesmo terá feito a respeito, darão mais certeza para percorrermos os próximos passos, indo ao encontro de um bom e efetivo planejamento. Até semana que vem, então!

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.