Etapa 7 – Estratégia para “chegar lá”…

Já estamos bem adiantados no nosso caminho rumo a um bom planejamento de vida e carreira.  Agora, revistos e ajustados os aspectos anteriores, vamos começar a operacionalizar este caminho. Afinal, você não pode deixar que decisões sérias como as que estamos tomando sejam implementadas de qualquer maneira, lembrando-se sempre de que o “negócio” do qual estamos falando é a nossa própria vida e carreira…

Neste ponto, vou citar textualmente Dolabela [1], que nos recomenda neste ponto a preparação, com calma, mas por escrito, do seguinte:

“Lista de tudo o que é necessário para que o sonho seja realizado: dedicação, perseverança, criatividade, iniciativa, relações, liderança, cooperação de outras pessoas, leituras, conhecimentos, informações, recursos financeiros, recursos técnicos. Em síntese todos os recursos materiais e imateriais”.

Muito bem! Feita a lista sugerida no parágrafo anterior, vamos organizar tudo isto de modo a chegar a conclusões práticas, e assim começarmos a operacionalizar nosso planejamento…

Para a Etapa 8, eu prefiro utilizar uma ferramenta que pode ser até de seu conhecimento, por ser bem utilizada em empresas que planejam bem seu desenvolvimento. Portanto, é realmente muito útil em nosso caso. Trata-se da “Análise SWOT”. Esse nome vem de seu significado em inglês, conforme abaixo:

S – “Strengths”, que podemos traduzir como “Forças”

W – “Weaknesses”, significando “Fraquezas”

O – “Opportunities”, ou seja, “Oportunidades”

T – “Threats”, no caso, “Ameaças”

Eu gosto de utilizar para essa ferramenta o nome mais “agradável” em nosso idioma, que é o nome FOFA: Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças… Bem melhor, não?

Mas o interessante agora é conhecer que as Forças e Fraquezas referem-se mais ao “ambiente interno”, ou seja, corporativo, no caso da empresa, ou pessoal, no caso de nós mesmos.  Elas devem referir-se à situação atual da empresa ou da pessoa, no nosso caso: o que temos, nesse momento de vida, de positivo ou vantajoso em nossa situação, em relação à maior possibilidade de êxito em nosso planejamento? Um exemplo, baseado em um estudante que está iniciando seu curso de engenharia: uma força é o apoio dos seus pais em relação ao curso – estão apostando nele, sem pressão… Uma fraqueza: ele não tem boa base em matemática, devido aos fracos cursos anteriores…

Já as Oportunidades e Ameaças provêm do “ambiente externo”, e envolvem certa análise do futuro e das circunstâncias que poderão envolver a realização do sonho ou provocar mudanças drásticas do caminho que se deseja seguir. No caso de nosso estudante, uma ameaça é uma possível retração do mercado de trabalho na área definida por ele, que pode diminuir a empregabilidade naquela área; uma oportunidade pode ser sua boa rede de contatos, e sua intensa vivência na vida universitária, o que lhe fornece uma nova visão de mundo e lhe desenvolve características pessoais bem interessantes e úteis…

 E aí, vamos aplicar tudo isto em nosso planejamento? Então, até semana que vem! 

Referência:

[1] DOLABELA, Fernando. Pedagogia Empreendedora. São Paulo, ed. de Cultura, 2003, 144 p.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.