Tudo sobre o curso de Engenharia Elétrica

Engenharia Elétrica é  a engenharia responsável pela geração, transmissão, transporte e a distribuição da energia elétrica. O engenheiro eletricista pode atuar em sistemas de automação e controle, desenvolvimento de componentes eletroeletrônicos, projetos de instalações elétricas em indústrias, comércios e residências.

Pode projetar construção de usinas hidrelétricas, termelétricas e nucleares. Além da atuação em concessionárias de energia, esse profissional pode atuar em empresas de telecomunicações, indústrias de equipamentos, automação, fábricas de motores e geradores, consultorias ou em empresas prestadoras de serviços em computação.

Graduação:

O currículo começa com disciplinas básicas, como matemática, física e informática. As contas acompanham o aluno também nas aulas de economia e administração. A parte mais interessante fica por conta das aulas práticas e dos
experimentos em laboratório, que costumam aparecer desde o início da graduação.

A formação profissionalizante tem início no terceiro ano, com aulas de projetos de sistemas elétricos, materiais elétricos, sistemas digitais e eletromagnetismo, dentre outras disciplinas. No último, além das disciplinas, os alunos se dedicam ao trabalho de conclusão do curso. O estágio é obrigatório e, geralmente, feito a partir do quarto ano.

Possíveis especializações:

O engenheiro eletricista pode se especializar nas mais diversas áreas, como por exemplo, microeletrônica, telecomunicações, eletrônica de potências, sistemas de energia elétrica, sistemas de controle e automação, entre outras.

Mercado de trabalho:

O mercado de transmissão e distribuição de energia elétrica está em alta de norte a sul do país. Enquanto concessionárias e empresas de energia investem no aumento da eficiência energética, construtoras executam obras para comportar o crescimento do setor.

Tanto nas companhias energéticas como nas empreiteiras, os graduados são bastante requisitados. O engenheiro eletricista é requisitado para estudar fontes alternativas de energia, como a solar e a eólica. Outros dois campos em ascensão são as áreas de telecomunicações e Tecnologia da Informação (TI), aquecidos em função da chegada da TV digital ao país e ao uso das redes elétricas para a transmissão de dados.

Fonte da imagem shutterstock