Com o desafio de reduzir o dióxido de carbono atmosférico, um jovem mexicano chamado Carlos Monroy Sampieri criou uma torre com filtro de microalgas que gera ar saudável no meio dos centros urbanos.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

Estas são chamadas de torres Biourban, que possuem um sistema de biofiltração de poluentes atmosféricos, elas são capazes de melhorar muito a qualidade do ar, como se fossem árvores artificiais.

Sua startup Biomitech foi a vencedora do Heineken Green Challenge durante o festival de empreendedorismo da INCMT 2018, organizado pela Tec de Monterrey.

Como funciona?

Através da fotossíntese, as algas transformam dióxido de carbono em oxigênio e expelem a biomassa, que pode ser usada como adubo ou biocombustível.

“Um filtro que você joga e contamina, e neste caso, microalgas são algo que já existe e está no ambiente. Isso nos ajuda a fabricar produtos sem contaminação “, diz Monroy.

As torres possuem sensores que monitoram a qualidade do ar e são auto-sustentáveis, já que funcionam com energia solar.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

3 Comentários

  1. Puxa, eu acho ser sensacional essa ideia de árvores artificiais, que usam algas ou outros micro-organismos para filtrar o ar.
    Seria perfeito se a produção das algas pudesse ser feita em escala industrial – bom elas se reproduzem rápido – e o custo fosse acessível.
    Árvores geram sobra, dão a sensação de frescor e um ar mais natural ao ambiente, mas as raízes e o tempo para crescer tornam quase inviável a sua instalação em determinados locais, por exemplo, com calçadas estreitas.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here