Um subproduto comum da refinaria de petróleo e do processo de extração é a água contaminada. A água é considerada inutilizável pela Agência de Proteção Ambiental (EPA), levando a uma grande quantidade de resíduos.

Embora existam alguns tratamentos comerciais, eles são caros, consomem muita energia e, o mais importante, não removem todos os contaminantes. 

Agora, pesquisadores da Universidade de Purdue, EUA, desenvolveram um novo processo que afirmam remover “quase todos os vestígios de óleo na água produzida”.

“Este é um processo de tratamento simples, limpo e barato”, disse Ashreet Mishra, assistente de pesquisa de pós-graduação do Purdue University Northwest Water Institute. “Vi em meu país natal, na Índia, como as pessoas sofrem por falta de água pura e nós, como pesquisadores, precisamos fazer o máximo que pudermos para ajudar.”

O tratamento faz uso de espuma de carvão ativado que é submetida à luz solar. Isso, por sua vez, produz calor que permite que a espuma absorva os contaminantes do óleo da água.

O resultado não é apenas a água limpa, mas também de óleo recuperável. A nova espuma permite que até 95 por cento do óleo que foi absorvido seja recuperado para uso.

“Este é o primeiro método para fazer essa purificação em um único passo simultaneamente através de uma espuma perfurada”, disse Mishra.

Integrado em sistemas existentes

Além disso, os pesquisadores argumentam que o processo pode ser integrado aos sistemas de descarte existentes. Isso permitiria que cerca de 2,5 bilhões de galões de água produzida, que é gerada a cada dia nos Estados Unidos, sejam purificados.

Os pesquisadores estão agora trabalhando com o Escritório de Comercialização de Tecnologia da Purdue Research Foundation para patentear o processo de tratamento.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.