NASA

O presidente Donald Trump anunciou que a intenção é retirar os EUA do acordo climático de Paris. “Estamos saindo, mas vamos começar a negociar para ver se podemos fazer um acordo justo”, afirmou Trump durante um pronunciamento televisionado da Casa Branca.

A decisão de Trump surge nos anos mais quentes do mundo desde 1880 – quando os cientistas começaram a fazer registros das temperaturas no mundo. No geral, o planeta Terra aqueceu 1,26 grau Celsius, o que é perigosamente próximo do limite de 1,5 grau Celsius estabelecido pelos formuladores de políticas internacionais para o aquecimento global. “Não há como parar o aquecimento global”, disse Gavin Schmidt, cientista do clima e diretor do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da NASA.

Isso significa que, mesmo que as emissões de carbono caíssem para zero amanhã, ainda veríamos as mudanças climáticas causadas pelo ser humano durante séculos. Sabe-se também que as emissões não vão parar. Então, segundo Schmidt, o importante agora é retardar a mudança climática o suficiente para garantir que o mundo possa se adaptar. É assim que a Terra pode ficar dentro de 100 anos, se conseguirem barrar as mudanças climáticas com acordos internacionais, como o acordo climático de Paris.

Eu acho que o alvo de 1,5 grau Celsius está fora do alcance como objetivo de longo prazo”, disse Schmidt. Ele estimou que o planeta vai superar isso por volta de 2030. Mas a temperatura média da superfície por si só não dá uma imagem completa das mudanças climáticas. As anomalias de temperatura – ou quando a temperatura de uma determinada área se desvia do que seria “normal” naquela região – irá se alterar de forma selvagem.

Por exemplo, a temperatura no Círculo Ártico subiu acima do congelamento por um dia em 2016 – isso é extraordinariamente quente para o Ártico. Esses tipos de anormalidades começarão a acontecer muito mais. Isso significa que anos como 2016, que tiveram a menor extensão de gelo marinho registrados, vão se tornar mais comuns. No verão de 2012, 97% da superfície de gelo da Groenlândia começou a derreter. Isso é tipicamente uma ocorrência de uma vez em um século, mas poderá ser possível ver a superfície totalmente derretida em seis anos até o final do século.

Bob Strong/Reuters

No lado positivo, o gelo na Antártida permanecerá relativamente estável, contribuindo minimamente para o aumento do nível do mar. No entanto, colapsos inesperados poderiam surpreender os pesquisadores com o aumento extra do nível do mar. Mesmo nos melhores cenários, os oceanos estão no caminho de se elevar cerca de 60 a 90 centímetros até 2100. Os oceanos absorvem cerca de um terço de todo o dióxido de carbono na atmosfera, aquecendo e ficando mais ácidos. A elevação das temperaturas, portanto, levará os oceanos a acidificar mais em todo o mundo.

Nos trópicos, isso significa que quase todos os habitats de recife de coral podem ser devastados. No melhor cenário, as metades de todos os recifes de corais tropicais ainda estão ameaçados. E mesmo que se reduzam as emissões, os verões nos trópicos podem ter um aumento de 50% na temperatura nos dias de calor extremo até 2050. Sem controlar as emissões, os trópicos permaneceriam em temperaturas inusitadamente quentes durante todo o verão. Nas zonas temperadas, 30% ou mais dos dias teriam temperaturas que atualmente são consideradas incomuns.

O aquecimento provavelmente irá esconder os recursos hídricos. Em um artigo de 2013, cientistas projetavam que o mundo começaria a ver secas mais intensas com mais frequência. Deixada sem controle, as mudanças climáticas podem causar severas secas em 40% de toda a terra.

REUTERS/Max Whittaker

Se o evento extremo do El Niño de 2015-2016 foi uma indicação, mais desastres naturais são esperados, tais como tempestades, incêndios e ondas de calor. Neste momento, a humanidade está em um precipício. Se forem ignorados os sinais de alerta, poderíamos acabar com o que Schmidt considera um “planeta muito diferente”. Muitos dos cenários apresentados assumem emissões negativas até 2100 – ouseja, mais absorção do que emissão através de tecnologias de captura de carbono.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.