A Volkswagen não espera que seu novo foco em carros elétricos – para evitar pesadas sanções regulatórias da UE – prejudique suas margens de lucro, afirmou o presidente-executivo Herbert Diess em uma reportagem publicada hoje.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

Diess afirmou que o fabricante de automóveis espera vender quase 20.000 Audi e-Tron em 2019 e também destacou o fato de que o Porsche Taycan elétrico já estava esgotado, em seu primeiro ano de produção.

Fortes vendas no setor elétrico

Como relata a Reuters, Diess disse: “não esperamos uma deterioração nas margens”.

“Nossa vantagem é que todas as nossas marcas têm a mesma plataforma para produtos elétricos e as mesmas baterias que compramos na China”, afirmou Diess.

Em seus relatórios, Diess também disse que os pedidos do VW ID.3, o modelo elétrico compacto recentemente revelado pelo grupo, já estão cobrindo a produção planejada até meados de 2020.

Uma queda nas vendas chinesas

Em vez de mudar para o setor elétrico, Diess alegou estar preocupado com a guerra comercial entre os EUA e a China, que causou uma queda nas vendas chinesas da Volkswagen – embora a participação de mercado da empresa no país tenha aumentado nos últimos seis meses para 19 %.

Apesar disso, Diess enfatiza que a Volkswagen não planeja reduzir seus esforços e reduzir a exposição no mercado chinês.

No salão do automóvel de Frankfurt, no mês passado, a Volkswagen comercializou carros elétricos como seus principais modelos, a fim de convencer os clientes a optarem por não comprar carros a gasolina.

Em uma coletiva de imprensa de 2017, a empresa disse que investiria US$ 40 bilhões em veículos elétricos.

Desde então, manteve sua palavra investindo no Audi e-Tron, Porsche Taycan, Beetle elétrico e outros veículos elétricos. Foi o que fez, em grande parte, para evitar bilhões de euros em multas europeias por poluição.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentário.