Pois bem leitores do Engenharia é:, não anda fácil pra ninguém. Saiu uma matéria na Folha de S. Paulo em que muitos de nossos colegas em meio a crise que se instalou em nosso país, estão mudando de área, muitos inclusive indo trabalhar com o Uber.

De acordo com a Federação Nacional dos Engenheiros, em todo país foram contratados 52 mil profissionais, contra 55,1 demitidos.

Fontes: Confea; Estudo “Perfil ocupacional dos profissionais na Engenharia do Brasil”, da Federação Nacional dos Engenheiros; Inep/MEC
Fontes: Confea; Estudo “Perfil ocupacional dos profissionais na Engenharia do Brasil”, da Federação Nacional dos Engenheiros; Inep/MEC

Outros fatores que também está contribuindo com esse cenário, que foi citado na matéria da Folha de S. Paulo, foi o fato das grandes construtoras estarem envolvidas em escândalos. Muitas delas estão sendo investigadas na Operação Lava Jato. No entanto, as expectativas para os profissionais de engenharia pra este ano, não são nada animadoras.

Pra vocês terem ideia, somente em 2015, foram fechadas mais de 416 mil vagas no setor da construção civil. Muitos comparam a atual crise com a crise de 1980, chamada de década perdida. Em que, engenheiros naquela época migraram para outras áreas.

Ainda na matéria publicada pela Folha de S. Paulo, é contada a história do Sr. Antônio Seirio de 55 anos, que além da graduação, ele possui MBA. Atualmente ele atua como motorista do Uber.

Mais Formandos

Nos últimos anos, houve um crescimento de mais de 85% nas matrículas nas áreas de engenharias.

Vagas ofertados pelas faculdades de engenharias.
Vagas ofertados pelas faculdades de engenharias.
Matrículas realizadas.
Matrículas realizadas.
Concluintes.
Concluintes.

Os gráficos acima, consideram os 5 cursos com os maiores números de estudantes.  Nesse caso foram engenharia civil e mecânica que tiveram seus números de formandos aumentados em 60% entre 2012 e 2013.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.