O vento sopra forte e parece querer arrastar tudo o que está na sua frente. O céu pisca e, num flash, a noite vira dia. A tempestade mal chega e dentro de casa já começa aquela correria para tirar os eletrodomésticos da tomada. Já viu esta cena?

A preocupação é mais do que legítima, ainda mais no Brasil, país “agraciado” com a primeira posição global na incidência de raios. São nada mais nada menos do que 77,8 milhões de raios por ano, de acordo com o INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais!

Também é do INPE o dado de que 70% dos desligamentos na transmissão e 40% na distribuição são causados por raios.

E neste “eletrizante” cenário, a adoção de certas medidas, como a instalação de disjuntores, pode ser a diferença manter seus aparelhos elétricos intactos ou “tostados”.

A importância dos disjuntores

Disjuntores são dispositivos eletromecânicos desenvolvidos para proteger a rede elétrica de oscilações, interrupções, sobrecargas e curtos-circuitos. Eles são uma espécie de chave automática, que interrompe a corrente elétrica em caso de qualquer anormalidade.

Dos mais simples aos mais complexos, os disjuntores são essenciais para a segurança e bom funcionamento dos aparelhos elétricos e da rede como um todo.

Nós começamos este texto descrevendo uma cena bastante comum, de âmbito doméstico. Agora, vamos pensar em cenário mais amplo. Já parou para pensar no que acontece, por exemplo, quando uma tempestade atinge um hospital? Já imaginou os efeitos de uma sobrecarga elétrica nos aparelhos que monitoram e mantém a vida de inúmeras pessoas?

E numa indústria? Já imaginou no prejuízo de uma manufatura no caso de queima do seu principal maquinário por um raio?

Pense também no data center de uma empresa. Imagina chegar numa segunda-feira e descobrir que um trabalho de meses que estava no servidor foi totalmente inútil…

Escolhendo o disjuntor correto

Como vimos, disjuntores são essenciais para a segurança da rede elétrica. No entanto, como escolher o disjuntor ideal?

Vale aqui registrar que a escolha de um disjuntor não é feita da mesma maneira que se escolhe uma roupa numa loja. A delimitação do equipamento correto deve levar em conta uma infinidade de variáveis, como o ambiente, o tamanho da rede, tipo de corrente, amperagem e tantas outras. Este é um trabalho técnico complexo e, portanto, deve ser realizado por um profissional habilitado, como um engenheiro elétrico, por exemplo.

Existem diversos modelos disponíveis no mercado, de diversos fabricantes, com diversas especificações. E dentro desta grande profusão de disjuntores, selecionamos a linha MTZ, da Schneider Electric, para conhecer mais de perto as suas potencialidades.

A linha de disjuntores Masterpact MTZ

Concebida para revolucionar o mercado de disjuntores, estes superdispositivos são muito mais do que meros guardiães da rede elétrica. Mais do que garantir elevadíssimos padrões de segurança e confiabilidade, eles possibilitam a gestão completa da rede elétrica.

Mas como assim?

A linha de disjuntores Masterpact MTZ, da Schneider Electric, foi desenvolvida para funcionar nos ambientes mais desgastantes possíveis, a exemplo do ambiente industrial.

Repleto de maquinários, que geram calor, micro-ondas, descargas eletromagnéticas, vibrações e oscilações de temperatura, operar neste ambiente não é para qualquer um.

Somente com uma arquitetura robusta, como a dos disjuntores MTZ, torna-se possível adquirir imunidade frente a estas interferências. Talvez seja por isso que os disjuntores MTZ sejam projetados para ter uma resistência 2 vezes maior neste ambiente do que a exigida pela norma 60947-2…

No entanto, robustez, resistência, confiabilidade e segurança já não bastam em tempos de automação e interoperabilidade. É preciso sempre estar um passo à frente. E neste quesito os disjuntores MTZ são únicos no mercado. Sim, pois além de tudo o que já trouxemos, estas verdadeiras obras de arte da engenharia elétrica também estão preparadas para trabalhar num ambiente da indústria 4.0.

Tecnologias digitais de ponta

Contando com as mais avançadas tecnologias do mercado, os disjuntores da linha MTZ oferecem uma interface totalmente digital e intuitiva, que permite que os parâmetros da rede sejam monitorados de forma remota.

Por meio da comunicação via Bluetooth e NFC, uma série de operações podem ser realizadas sem a necessidade do contato físico entre o usuário e o disjuntor. Com um smartphone em mãos, o usuário consegue ler os parâmetros e medições com precisão classe 1. Tudo isso em tempo real.

O MTZ também possui uma dinâmica única, que permite que suas configurações e upgrades sejam feitos de maneira totalmente digital. Tal qual um smartphone, os novos disjuntores da Schneider permitem que aplicativos (módulos digitais) possam neles ser instalados. A instalação é feita via USB, e possibilita que os parâmetros do produto sejam customizados de acordo com as necessidades de cada cliente, numa fração de segundos. Estes aplicativos podem ser baixados no portal GoDigital, da Schneider.

Como vimos, disjuntores são indispensáveis para a garantia da segurança da rede e equipamentos elétricos nos mais diversos ambientes. Desde residências, passando por pequenas empresas, data centers, hospitais, estádios, até grandes indústrias, todos precisam contar com disjuntores de excelência.

No atual cenário, em que todos os dispositivos e aparelhos tendem a convergir para uma mesma plataforma digital, buscar por um disjuntor preparado para este novo cenário tecnológico é sinônimo de clareza e visão estratégica.

Para conhecer a linha completa de disjuntores da MTZ, clique aqui.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentário.