No mundo todo, mais de 12 milhões de elevadores fazem 7 bilhões de viagens e transportam mais de 1 bilhão de pessoas por dia. A tecnologia de ponta empregada permitiu que, ao longo dos anos, os elevadores se tornassem cada vez mais rápidos, seguros e eficientes, revolucionando assim a forma como as pessoas se locomovem nas grandes cidades.

Mas como garantir que os elevadores estejam sempre disponíveis quando precisamos deles? Foi assim que nasceu o MAX, uma solução de manutenção preditiva que já está em operação no Brasil e  permite que esses meios de transporte “falem” com os técnicos de manutenção e antecipem falhas que possam comprometer a disponibilidade do equipamento. 

Desenvolvido pela thyssenkrupp e baseado na solução Microsoft Azure, o MAX funciona assim: os elevadores ficam conectados à rede e, por meio de sensores, emitem o tempo todo dados sobre o seu funcionamento, como movimentação das portas, viagens, picos de energia, chamadas, códigos de erro, entre outros. 

Esses dados são então coletados e enviados para a nuvem, onde algoritmos analisam as informações e calculam o tempo de vida restante de componentes e de sistemas-chave. Com isso, diagnósticos precisos são entregues aos técnicos, em tempo real, indicando onde é necessária a manutenção.

Outro diferencial da solução da thyssenkrupp é que os técnicos recebem notificações para uma ação imediata ou um gerenciamento preventivo por meio de um aplicativo para celular, que também traça a melhor rota de deslocamento até o local onde está instalado o elevador a ser verificado.

Ao mesmo tempo, síndicos e administradores dos prédios também conseguem ter visibilidade desse processo, pois o MAX também se comunica com os clientes pelo celular. Com isso, é possível acompanhar em tempo real o deslocamento do técnico e o tempo previsto para o reparo. 

Mas o que é manutenção preditiva?

Diferente da manutenção corretiva, que substitui um componente quando o elevador para por uma falha técnica, a manutenção preditiva antecipa os problemas a partir de análise de dados, pois acompanha os parâmetros de eficiência dos componentes dos elevadores. 

“Com a manutenção preditiva, nossos clientes podem obter o máximo da eficiência dos elevadores e, consequentemente, uma melhor experiência. O uso do MAX, que combina internet das coisas (IoT), big data e inteligência artificial, proporciona uma redução significativa do tempo que o elevador fica fora de operação”, explica Paulo Manfroi, vice-presidente na thyssenkrupp Elevadores. 

Expansão da tecnologia

O MAX já está em funcionamento em mais de 125 mil elevadores de mais de 43 mil clientes da thyssenkrupp ao redor do mundo. No Brasil, o objetivo da empresa é implantar esta tecnologia em 50% dos clientes em até três anos.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.