Engenheiros da Universidade de Nanjing, na China, desenvolveram a primeira rede quântica composta de drones, em vez de satélites artificiais.

É um drone quântico capaz de criar uma rede de comunicações em voo baseada no entrelaçamento quântico, a capacidade surpreendente das partículas elementares de se comunicarem umas com as outras instantaneamente, mesmo estando distantes umas das outras.

O emaranhamento quântico é um dos fenômenos mais intrigantes da mecânica quântica: quando duas partículas, tais como, átomos de fotões ou electrões, se entrelaçam, experimentam uma ligação inexplicável é mantida mesmo se as partículas estão em lados opostos do universo.

Cientistas chineses, como publicado em outro artigo, já estão experimentando redes quânticas baseadas em satélites: eles teletransportaram fótons da Terra para um satélite que tem 1.400 quilômetros de altura. Além disso, eles provaram que o efeito do entrelaçamento quântico funciona a essa distância.

Nesta ocasião, os cientistas mostraram que um drone quântico de 35 quilos pode estar operacional por pelo menos 40 minutos e manter duas conexões de ar no solo a 100 metros de altura.

Eles também provaram que esses drones podem receber e transmitir fótons entrelaçados durante o dia, também em noites claras e até mesmo em noites chuvosas.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.