O Exército Brasileiro iniciou uma importante estratégia que visa interligar todas as unidades da força na região amazônica: o lançamento de 620 km de cabos de fibra óptica no leito do Rio Negro. Conduzido pelo Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT), o Projeto Amazônia Conectada teve a liberação dos cabos ópticos, via fluvial, realizada no início deste mês.

Lançada inicialmente como um exercício de simulação, a operação terá seu início a partir da cidade de Barcelos no Amazonas, indo até Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira, também no estado do Amazonas. As estruturas serão implantadas até o mês que vem, com previsão de um total de 1,82 mil km de fibras ópticas e nove municípios atendidos, inclusive a capital Manaus.

O chefe do DCT, general de exército Guido Amin Naves, comentou que a ação é “um retorno à sociedade, em termos de conectividade, de inserir essas comunidades na era da informação, que é importante para o Brasil”. A Agência Nacional de Telecomunicações executará outro projeto similar, entre Manaus e Santarém.

Imagem: Governo Federal/Divulgação

Localidades e instituições beneficiadas

O Projeto Amazônia Conectada (PAC) está presente em sete localidades do interior, ao longo das infovias do Rio Negro (Novo Airão, Vila de Moura e Barcelos) e do Rio Solimões (Iranduba, Manacapuru, Coari e Tefé), tendo sido instalados, desde 2015, aproximadamente, 1,2 mil quilômetros de cabos ópticos.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.