A reentrada do foguete chinês CZ-5B tem 1,92% de chances de ocorrer sobre o Brasil segundo cálculo feito pela BRAMON – BRAMON, sigla para Brazilian Meteor Observation Network, ou Rede Brasileira de Observação de Meteoros – a partir da última previsão de reentrada. Segundo os cálculos de Joseph Remis, o foguete deverá reentrar por volta das 0h06 deste domingo, dia 9 de maio.

Mas como a previsão é feita com muita antecedência, sua margem de erro é mais ou menos 21 horas e, dentro dessa margem, o objeto faria 9 passagens sobre o Brasil.

Vale lembrar que durante o processo de reentrada, grande parte do foguete vai ser consumido pela atmosfera, restando apenas algumas partes mais resistentes e menores, como os tanques de combustíveis, que por sua vez caem em velocidade bastante reduzida. A chance de que caiam em área habitada e possam causar algum tipo de dano em solo é muito pequena, embora não podemos desprezar tal feito.

Após cumprir sua missão no espaço, a peça foi descartada em uma órbita elíptica ao redor de nosso planeta, que a coloca a 375 km de altitude no ponto mais distante e 170 km no ponto mais próximo (baixo).

Mas o atrito com a atmosfera no ponto mais baixo desta trajetória faz com que ele perca energia e se aproxime cada vez mais, até o momento em que irá executar uma reentrada de forma descontrolada.

Como dito anteriormente, grande parte deve ser consumido pelo atrito, mas o primeiro estágio do Longa Marcha 5B não pode ser considerado “pequeno”: ele tem 33 metros de comprimento e 5 metros de diâmetro, pesando 21 toneladas. Isso significa que uma parte considerável pode atingir “algum lugar” do nosso planeta.

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos, que está monitorando a situação, afirmou que o ponto exato de reentrada só será conhecido algumas horas antes da queda.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.