Você deve se lembrar do vantablack, um material que pode absorver 99,96% de toda a luz que o atinge, mas há um novo material mais aprimorado que acabou de ser criado. Vantablack é criado usando nanotubos de carbono embalados apertadamente. Os nanotubos são mais fino do que um cabelo humano e quando embalados apertados criam um ambiente onde as ondas de luz não podem serem refletidas para o exterior, resultando em uma reflexão interna quase completa. Pesquisadores da Surrey Nanosystems apenas quebraram seu próprio recorde e criaram um material tão escuro que não pode sequer ser medido sob um espectrômetro.

A impossibilidade de medição significa que mais do que provável, que 99,99% de toda a luz que é dirigida para o material seja absorvida, tornando-se “o material mais escuro já criado” de acordo com a Surrey NanoSystems. No vídeo abaixo, o pesquisador mira um ponteiro de laser vermelho no material demonstrando as capacidades de absorção de luz.
 

O material tem algumas aplicações na indústria espacial como a calibração de sensores ópticos dentro de satélites ou a bordo da ISS.

Infelizmente, não pode ser adaptado em pigmento, tornando-se tintas ou outras propriedades líquidas no estado atual. Sendo composto de nanotubos de carbono, isso também significa que o material é relativamente caro,  embora foi dito que é para aplicação no espaço, quem compra ele provavelmente vai desembolsar um preço altíssimo.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.