As operadoras de telefonia móvel da China estão relatando quedas de usuários com a crise do Coronavírus. A China Mobile Ltd., a maior operadora do mundo, relatou seu primeiro declínio líquido desde o início da divulgação de dados mensais em 2000.

As assinaturas da China Mobile caíram mais de 8 milhões em janeiro e fevereiro, mostram as informações no site da empresa. Os assinantes da China Unicom Hong Kong Ltd. caíram 7,8 milhões no período, enquanto a China Telecom Corp. disse que perdeu 5,6 milhões de usuários no mês passado.

A rara queda no setor em termos de assinantes mostra que a crise de pandemia que surgiu pela primeira vez na China no final do ano passado está afetando o crescimento, mesmo em empresas que fornecem serviços essenciais e obtêm receita mensal.

Parte da queda pode ser causada por trabalhadores migrantes – que geralmente têm uma assinatura no local de trabalho e outra na região de origem – cancelando a conta da região de trabalho depois que o vírus os impediu de voltar ao trabalho após os feriados do Ano Novo Lunar que começou no final de janeiro, disse Chris Lane, analista da Sanford C. Bernstein & Co.

As ações da China Mobile caíram 2,7% nas negociações de Hong Kong, em comparação com uma queda de 4,9% no índice Hang Seng. A China Telecom caiu 6,3%, enquanto a China Unicom caiu 6,4%.

Embora a queda de usuários seja incomum, o total é pequeno em relação ao total de assinaturas sem fio, que são 1,6 bilhão combinados para as três operadoras.

As coisas podem melhorar a partir deste mês, com a retomada do trabalho em fábricas e outros negócios na China, disse Lane.

O lucro líquido caiu 9,5% no ano passado na China Mobile, em parte devido aos mandatos do governo para reduzir preços e melhorar o serviço. A empresa, que divulgou ganhos na semana passada, disse que a receita dos analistas permaneceria estável este ano, um sinal de que a gerência não estava preocupada com a queda nos assinantes, disse Lane.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.