Recentemente as fabricantes de smartphones começaram a apresentar seus relatórios financeiros dos últimos meses e o resultado foi bem interessante.

A indústria vendeu um total de 333,2 milhões de smartphones, resultado que representa um aumento de 6,5% em relação ao trimestre anterior.

Mesmo com a tensão comercial entre os Estados Unidos e a China, que registraram uma queda na venda de smartphones no primeiro semestre do ano, o desempenho das empresas interessante. Um dos destaques do resultado é a Apple, que apesar de ter suas ações valorizadas com o crescimento médio de 1%, sua divisão de smartphones teve queda de 8 milhões de unidades nos dois trimestres.

As remessas mundiais de smartphone caíram 2,3% no segundo semestre e uma boa fatia dessa queda foi por causa do desempenho da Apple no mercado, que enviou apenas 33,8 milhões de iPhones, dando continuidade ao seu declínio anual de vendas. Porém, esse número se torna mais preocupante para a fabricante quando os resultados da chinesa Xiaomi entram no comparativo, ficando atrás da Apple por somente com 1,5 milhões de aparelhos, alcançando incríveis 32,3 milhões de unidades enviadas aos varejistas.

Segundo o estudo de mercado da consultoria IDC, esse resultado indica que a Xiaomi deve passar a Apple e se tornar a 3ª maior fabricante de smartphones do mundo, caso o crescimento no segmento se mantenha contínuo.

O que “manteve” a Xiaomi em 4ª lugar no ranking foi a concorrência com a outra chinesa, Huawei, que mesmo com uma queda de 0,6% bateu recorde de remessas e levou 62% do mercado chinês para si, com 36,4 milhões de unidades vendidas. Isso prova a força que a fabricante tem no mercado e como seus resultados devem continuar crescendo.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentário.