A SpaceX diz que os primeiros testes de sua frota de satélites que fornecem internet estão produzindo resultados promissores.

Testes internos de uma versão beta do serviço de internet do projeto Starlink da empresa mostram “latência super baixa e velocidades de download superiores a 100” megabits por segundo, disse Kate Tice, engenheira de certificação sênior da SpaceX, durante uma transmissão ao vivo do lançamento do Starlink.

“Isso significa que nossa latência é baixa o suficiente para jogar os videogames online mais rápidos e nossas velocidades de download são rápidas o suficiente para transmitir vários filmes HD de uma vez e ainda ter largura de banda de sobra”, acrescentou Tice.

A iniciativa Starlink espera enviar dezenas de milhares de satélites de banda larga em órbita, cobrindo a Terra com internet de alta velocidade acessível. O CEO da SpaceX, Elon Musk, disse que espera que a Starlink coloque as regiões rurais e remotas online. A empresa já lançou mais de 700 satélites.

Tice também anunciou que a SpaceX completou recentemente um teste de dois satélites em órbita que são equipados com links intersatélite – informalmente conhecidos como “lasers espaciais”.

Essa tecnologia permite que os satélites Starlink transfiram dados diretamente uns para os outros em órbita, em vez de enviá-los para o solo e vice-versa.

“Com esses lasers espaciais, esses satélites Starlink foram capazes de transferir centenas de gigabytes de dados. Assim que esses lasers espaciais forem totalmente implantados, o Starlink será uma das opções mais rápidas disponíveis para transferir dados em todo o mundo”, disse ela.

Ela acrescentou que o Starlink estava “bem adiantado” na primeira fase do teste beta privado e planejava lançar um programa de teste mais público ainda este ano.

A empresa já começou a se comunicar com as pessoas que se inscreveram para participar do programa beta.

O lançamento de quinta-feira, 2 de setembro, teve um marco recorde: a SpaceX lançou 180 satélites em apenas um mês – a taxa de lançamento de satélite mais rápida da história.

Depois de lançar pelo menos mais 300 satélites, a empresa planeja inicializar o Starlink de forma mais completa.

“Para que o sistema seja economicamente viável, é realmente da ordem de 1.000 satélites”, disse Musk em maio de 2019.

A partir daí, a SpaceX planeja continuar construindo em direção a um backbone de internet flutuante que ofereceria acesso à web de ultra-alta velocidade para a maior parte do planeta. Ao todo, a empresa buscou permissão do governo para colocar um total de 42.000 satélites em órbita para formar uma “megaconstelação” ao redor da Terra.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentário.