A divulgação de cinco novos celulares não foi a única novidade do dia da Xiaomi para o público brasileiro. A empresa, que está ampliando suas projeções no país em uma parceria com a DL Eletrônicos, também confirmou a chegada de sua primeira loja oficial no Brasil.

Até agora, a empresa confirmou apenas uma unidade, que será localizada no Shopping Ibirapuera, na zona Sul de São Paulo, com previsão de abertura para próximo primeiro de junho. Para tanto, a empresa confirmou a intenção de expandir para outras regiões ainda que ainda não foram especificadas.

Além das lojas físicas, a Xiaomi também venderá seus produtos por meio de seu site oficial, que será adaptado para o Brasil. O site página Mi.com ainda redireciona para o site global da empresa.

Foram anunciadas também parcerias com marcas mais tradicionais do comércio eletrônico, que deverão ajudar na distribuição dos produtos da chinesa por aqui. Entre eles estão Americanas, Pernambucanas e Magazine Luiza. Isto é importante, pois uma das falhas da primeira vinda da Xiaomi ao Brasil foi a dificuldade de levar seus aparelhos aos consumidores, já que inicialmente a empresa havia apostado apenas na venda direta, sem parcerias.

Além dos celulares

A Xiaomi não só vai vender celulares, e quem nos acompanha sabe que pelo menos uma vez por semana um novo produto no mínimo inusitado é lançado pela empresa. Agora, alguns deles começarão a chegar de fato ao Brasil.

O mais famoso da nova leva é o Mi Electric Scotter, é um patinete elétrico, similar a vários que temos visto nas ruas das grandes capitais nos últimos tempos graças a serviços de aluguel como as empresas de mobilidade Grin e Yellow. O aparelho foi anunciado durante a MWC 2019 e chegará ao Brasil como parte do projeto de expansão da Xiaomi no Brasil, com a promessa de 30 quilômetros de autonomia com sua bateria interna. Ele também consegue recarregar a bateria quando o usuário freia e pode ser controlado por meio do aplicativo da Xiaomi, Mi Home.

Outros aparelhos confirmados pela Xiaomi durante o evento incluem a pulseira Mi Band 3, que, entre outras coisas, monitora saúde e exercícios e a Mi Bedlamp, que é um abajur conectado compatível com Google Assistente. Os dois aparelhos, inclusive, podem se conectar: quando a Mi Band detectar que o usuário caiu no sono profundo, a lâmpada pode se apagar de forma automática.

Estes produtos devem ser apenas o começo da proliferação da Xiaomi no Brasil. A empresa confirmou a intenção de trazer “dezenas” de aparelhos, e, pelas imagens divulgadas durante o evento até o momento, estão inclusos nessa lista bicicletas, malas de viagem inteligentes, mochilas, dentre outras coisas.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.