Baseada na plataforma monobloco do novo Bronco, a Ford apresentou nos Estados Unidos a Maverick. Com visual moderno e inspirada na F-150, que é a atual líder em vendas no país norte-americano, a picape tem o mesmo nome do cupê esportivo que foi vendido no Brasil, mas agora está posicionada abaixo da Ranger em termos de preço e também de porte – isto é, será o veículo de entrada da marca para o segmento.

Futura rival da marca italiana Fiat com a Toro no Brasil, a Ford Maverick terá preços mais acessíveis na faixa de US$ 20 mil, algo em torno de R$ 100 mil em conversão direta. A picape terá motores 2.5 híbrido e 2.0 turbo com autonomia de 805 km. E mais: o veículo é forte o suficiente para carregar 680 kg e rebocar mais de 900 kg.

O lançamento foi anunciado pela Ford como o “veículo equipado com motor a combustão interna mais econômico do mercado”. Na apresentação, a montadora não escondeu o alvo do seu novo produto: compradores de sedãs ou pessoas que nunca pensaram em ter uma picape antes. Todd Eckert, gerente de marketing da empresa, alfinetou e disse que o carro “tem espaço para cinco passageiros, motor híbrido de série e rendimento superior ao do Honda Civic”.

Em questão de tamanho, a Ford Maverick mede 5,07 metros de comprimento e 1,74 metro de altura – portanto, 20 cm mais curta e 5,3 cm mais baixa que a Ranger. O modelo vem com propulsor de quatro cilindros e 2.5 litros conectado a outro, elétrico. Combinados, ambos fornecem 193 cv de potência para as rodas dianteira por meio de um câmbio CVT. A opção do motor Ecoboost de 2.0 litros traz 253 cv e torque de 38,2 kgfm. Nesta versão, por exemplo, o Maverick chega com câmbio automático de oito marchas e tração integral como opcional. Assim, o veículo pode puxar até 1.800 kg. Possui ainda uma central multimídia com tela de oito polegadas com Apple CarPlay e Android Auto, além de modem e roteador Wi-Fi para até dez dispositivos.

Quando se fala na versão básica XL, que é a mais barata, já vem com faróis de LED, frenagem automática de emergência, câmera de ré, direção elétrica, iluminação diurna, 7 airbags, vidros e travas elétricas nas quatro portas e mais itens.

Já na versão XLT, a Maverick foca em quem vai usar a picape para trabalho e precisa de um pouco mais de capacidade para a caçamba, como os porta-objetos integrados, conectores D-link e trava elétrica para a tampa. O modelo, neste caso, vem com rodas de liga leve de 17”, controle de cruzeiro, espelhos laterais com ajuste elétrico e outros acessórios. Para finalizar, a opção Lariat mira compradores que valorizam mais o lifestyle, com banco do motorista ajustado eletricamente, painel com tela de 6,5”, rodas de 18”, ar-condicionado automático de duas zonas, chave presencial, vidro traseiro elétrico e mais.

A Ford Maverick será produzida no México e chegará ao Brasil somente a partir de 2022. Segundo a montadora, o veículo será exportado ao nosso mercado com benefícios fiscais.

Confira o vídeo abaixo para mais detalhes:

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.