Wi-Fi e outras ondas eletromagnéticas têm resultado em efeitos prejudiciais como dores de cabeça, tonturas e até mesmo irritação da pele, em muitas pessoas. Alguns até acreditam que são alérgicos ao Wi-Fi.

Com tudo isso, a condição passou a ser conhecida como  síndrome de hipersensibilidade eletromagnética, ou EHS pela Organização Mundial da Saúde.

Um caso recente de uma garota de 15 anos do Reino Unido afirma que cometeu suicídio por causa da exposição aos sinais Wi-Fi. Sua família afirmou que os sinais em sua escola a faziam sentir-se fisicamente doente, além de sofrer com muitas dores de cabeça. Tão ruim foram esses, afirmou, que achou difícil se concentrar. O caso foi relatado pelo Daily Mirror .

As pessoas que sofrem dessa alergia alegaram que quando se isolam ou se afastam de electromagnetismo, seus sintomas diminuíam.

Assista ao vídeo para saber mais sobre:

Organização Mundial de Saúde define EHS como: –

” EHS é caracterizada por uma variedade de sintomas não específicos, que os indivíduos afligidos atribuem à exposição a Electromagnetismo. Os sintomas mais comumente experimentados incluem sintomas dermatológicos (vermelhidão, formigamento e sensações de queimação), bem como sintomas neurastênicos e vegetativos (fadiga, cansaço , dificuldades de concentração, tonturas, náuseas, palpitações cardíacas e distúrbios digestivos). A coleta de sintomas não faz parte de nenhuma síndrome reconhecida “.

E aí, algum de vocês já tiveram esses sintomas? Conte pra gente!!

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.