O Instituto Militar de Engenharia, IME, conquistou o grau máximo no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes, ENADE, com a participação de aproximadamente 100 alunos do 5º ano. Os dez cursos de graduação em Engenharia (Fortificação e Construção, Química, Elétrica, Materiais, Mecânica e de Armamento, Eletrônica, Comunicações, Mecânica e de Automóveis, Cartografia e Computação) oferecidos pelo Instituto atingiram essa meta.

O ENADE é um importante indicador para aferir o nível de qualidade da Educação Superior. Ele é calculado com base no desempenho dos estudantes concluintes dos cursos de graduação, considerando-se assim os conteúdos ensinados, bem como as habilidades e competências desenvolvidas pelo estudante durante sua formação. A realização desse exame é obrigatória para a colação de grau e deve constar no histórico escolar de cada aluno. A primeira aplicação do ENADE ocorreu em 2004 e a periodicidade máxima da avaliação é trienal para cada área do conhecimento. O conceito obtido pelo IME é garantido não só pela qualidade do ensino ministrado, mas também pela experiência adquirida nos intercâmbios internacionais, que são realizados a partir do 4° ano. Cursando disciplinas em tradicionais instituições americanas e também europeias, os futuros Engenheiros Militares aumentam o seu conhecimento profissional e travam contato com o estado da arte da ciência, da tecnologia e da inovação. Desse modo, é possível verificar o nível de atualização dos estudantes em relação à realidade brasileira e mundial.

Informações  sobre as Notas do ENADE encontram-se no endereço: http://portal.inep.gov.br/conceito-enade

Com o mesmo entusiasmo e determinação dispensados à área acadêmica, o IME promove a formação militar, cumprindo rigorosamente as diretrizes de ensino da Força Terrestre, visando garantir a transmissão dos valores institucionais e forjar os melhores Oficiais para integrar o Quadro de Engenheiros Militares (QEM).

O resultado da perfeita combinação entre a formação acadêmica e a militar tem sido notável, na medida em que o IME é considerado umas das melhores Escolas de Engenharia do Brasil.

O Instituto Militar de Engenharia

A história do IME remonta ao ano de 1792, quando, por ordem de Dona Maria I, Rainha de Portugal, foi instalada, na cidade do Rio de Janeiro, a “Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho”. Essa foi a primeira Escola de Engenharia das Américas e terceira do mundo, sendo instalada na “Casa do Trem de Artilharia”, na Ponta do Calabouço, onde atualmente funciona o “Museu Histórico Nacional” (ao lado do Aeroporto Santos Dumont – no Rio de Janeiro).

A “Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho” tornou-se a base para a implantação da “Academia Real Militar”, criada em 23 de abril de 1811, por ordem de D. João VI. Já em 1858, após receber diferentes denominações, essa Academia recebeu a designação de “Escola Central”. Além de Oficiais combatentes, formava Engenheiros Militares e também Engenheiros civis, uma vez que era a única Escola de Engenharia existente no Brasil.

No ano 1874, a “Escola Central” desligou-se das finalidades militares, passando para a jurisdição da antiga Secretaria do Império, com a missão exclusiva de graduar Engenheiros civis, sendo batizada de “Escola Politécnica” (atual Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ). Os Engenheiros Militares e os Oficiais combatentes passaram a ser formados na “Escola Militar da Praia Vermelha” (1874 a 1904), que tempos depois foi transferida para o bairro de Realengo.

Sob influência alemã, o Exército Brasileiro suspendeu a formação de Engenheiros Militares no Brasil, que só foi retomada no ano de 1928, com a criação da “Escola de Engenharia Militar”. Em 1933, essa Escola ganhou a denominação de “Escola Técnica do Exército”, sendo que, em 1959, com a fusão com o “Instituto Militar de Tecnologia”, criado em 1949, nasceu o atual “Instituto Militar de Engenharia”.

O IME é subordinado ao Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT), sendo a Escola Militar que tem por missão formar e graduar os Engenheiros Militares, visando atender às necessidades do Exército Brasileiro em Ciência, Tecnologia e Inovação (C&T&I). Além de ser o berço da Engenharia Brasileira, o IME é um reconhecido Centro de Excelência, com grande prestígio nacional e internacional.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.