O parque eólico flutuante da Hywind Scotland de 30 megawatts começou a operar, e Statoil disse recentemente que a fazenda “superou as expectativas nos primeiros três meses completos de produção”. A fazenda flutuante já sobreviveu a uma tempestade de inverno, um furacão e ondas de até 8 metros de altura enquanto alimenta cerca de 20 mil famílias no Reino Unido.

45 a 60 por cento é o “fator de capacidade típico para um parque eólico offshore fixo” durante o inverno, de acordo com a Statoil. Mas a Hywind Scotland superou esse número com uma média de cerca de 65 por cento em novembro, dezembro e janeiro, disse a empresa de energia norueguesa. Isso significa que o parque eólico flutuante “produziu 65% da capacidade teórica máxima”.

Essa é uma vitória para a usina flutuante de energia, que já encontrou o clima de inverno brutal. O furacão Ophelia em outubro teve ventos de 130km/h, e Storm Caroline em dezembro teve rajadas de 160km/h e ondas de cerca 8 metros de altura. As turbinas eólicas foram desligadas por segurança durante os piores ventos, disse Statoil, mas começaram a funcionar logo depois. De acordo com a empresa, “um controlador de movimento de passo é integrado ao sistema de controle da turbina Hywind e ajustará o ângulo das lâminas da turbina durante ventos fortes que atenuam movimentos excessivos da estrutura”.

O vice-presidente sênior de operações eólicas offshore da Statoil, Beate Myking, disse no comunicado: “Testamos a tecnologia Hywind em condições climáticas adversas por muitos anos e sabemos que isso funciona. Mas colocar o primeiro parque eólico flutuante do mundo em produção vem com junto com muita emoção. Portanto, é muito encorajador ver quão bem as turbinas têm realizado seus trabalhos até agora. A alta disponibilidade da Hywind Scotland garantiu que o volume de eletricidade gerada seja substancialmente maior do que o esperado”.

A vice-presidente executiva da Statoil New Energy Solutions, Irene Rummelhoff, disse que está buscando novas oportunidades para a tecnologia e vê o potencial na Europa, na Ásia e na costa oeste da América do Norte. A Statoil e a Masdar pretendem reduzir os custos de energia da Hywind Scotland de 40 a 60 Euros por megawatt-hora até 2030 para torná-lo “competitivo em relação a outras fontes de energia renováveis”.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.