O hall principal dos servidores é tão grande que os engenheiros circulam em scooters

Os servidores que guardam informações de nossas redes sociais, sites, blogs, entre outros são bastante quentes, uma vez que para funcionar são necessárias várias máquinas. Em Estocolmo, na Suécia, todo esse calor deixou de ser desperdiçado e está sendo convertido em energia.

Em um ambiente de nuvem, normalmente, são usados refrigeradores e ventiladores para esfriar o local manter os computadores em bom funcionamento. Ou seja, o calor é anulado. Um desperdício, não? A Suécia conseguiu pensar diferente e está utilizando todo esse calor para um fim bastante nobre!

Uma investigação da BBC constatou que o país não utiliza os servidores apenas para hospedar informação. O calor que essas estruturas liberam ajuda a aquecer 2,5 mil casas na cidade – e este número deve aumentar exponencialmente até 2035.

O projeto é chamado de Stockholm Data Parks – Parques de Dados de Estocolmo, em português – e é o resultado de uma parceria com o governo e o setor privado local.

O esquema de manutenção da temperatura e transporte do calor pode parecer complicado, mas é simples. A água fria entra nos centros de dados por meio de canos e é usada para criar o ar frio que evita o superaquecimento dos servidores. Depois, a mesma água, que acabou sendo aquecida no processo, volta para os canos e segue para as dependências da agência Fortum, que a  distribui para o aquecimento dos moradores.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.