Equipe Black Bee Drones

A Black Bee Drones é a primeira equipe acadêmica do Brasil que desenvolve aeronaves não tripuladas capazes de realizar missões complexas que requerem alto nível de inteligência artificial. Atualmente, é formada por 34 estudantes da Universidade Federal de Itajubá dos mais variados cursos de graduação.

A maior motivação para a criação da equipe foi após conhecerem a Competição Internacional de Microar Veículos (IMAV). O IMAV é um evento anual destinado a promover tecnologias para o desenvolvimento de micro- drones, que combina uma conferência científica com uma competição tecnológica, criando um espaço para acadêmicos e engenheiros apresentarem seus mais recentes resultados de pesquisa no design e na aplicação de micro-drones de última geração.

A equipe participará do campeonato mundial pela quarta vez seguida, já participou na China, conquistou o quarto lugar na França e a terceira colocação na competição outdoor na Alemanha, onde recebeu uma menção honrosa por ser a única equipe formada apenas por graduandos, sendo as demais formadas somente por mestrandos e doutorandos.

Nas competições realizam-se provas que simulam procedimentos de emergência, como mapeamento de território, localização de vítimas, coleta de água, combate a incêndio, entrega de pacotes, perseguição a um veículo e entre outras, tudo autonomamente, ou seja, sem ser pilotado. As competições são divididas em indoor e outdoor e são configuradas para destacar as seguintes áreas: eficiência de aeronaves e designs inovadores, MAVs leves e pequenos, autonomia e processamento de imagem, estabilidade em turbulência, cooperação Multi-MAV.

Esse ano a equipe possui quatro objetivos a cumprir nas provas outdoor, são algumas delas: O Treasure Hunt, onde o drone deve identificar discos de metal camuflados no chão, simulando dutos de metal e mostrar sua posição; O Search and Rescue, na qual um bombeiro está perdido e machucado na floresta, e a equipe deve sobrevoar a área, identificando o bombeiro e jogar um kit de primeiros socorros e na prova do Mapping, deverá ser entregue um mapa 2d de toda a área, além de usar algoritmos de visão computacional para identificar e localizar ameaças na área de forma inteligente, as ameaças serão de dois tipos e estarão dispostas aleatoriamente na área de vôo, a primeira ameaça são galões com conteúdo inflamável e a segunda um crocodilo.

O IMAV 2018, será a 10a Conferência e ocorrerá em Melbourne, na Austrália, e ocorrerá entre os dias 17 e 23 de novembro. Esta é a primeira vez que o evento é realizado no Hemisfério Sul e será uma grande oportunidade para grupos de pesquisa internacionais compartilharem seus conhecimentos com uma audiência global.

No Brasil, a Black Bee se tornou uma das pioneiras no uso de inteligência artificial embarcada em drones, devido a exigência de um alto grau tecnológico dessa competição.

Você pode acompanhar a equipe pelo facebook.com/blackbeedrones/

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.