Alunos japoneses vão começar a estudar princípios básicos de programação no ensino básico, ou seja, com dez ou onze anos, como indicado no novo currículo apresentado terça-feira pelo Ministério da Educação japonês.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

Entre outras tarefas, os alunos devem aprender a desenhar polígonos com ferramentas digitais ou fazer um flash de luz LED a partir de comandos de computador.

O Japão se unirá a outros países, como a Coréia do Sul ou o Reino Unido, que nos últimos anos introduziram conteúdo de programação de computadores entre as disciplinas obrigatórias durante os primeiros anos de escolaridade.

Desta forma, o país pretende familiarizar os alunos desde cedo com a linguagem da programação e com os princípios lógicos em que se baseia.

Falta de trabalho

Até agora, a programação de computadores era um assunto obrigatório dentro dos ramos tecnológicos e econômicos do segundo ciclo do ensino médio no Japão, ou seja, para alunos com mais de 15 anos de idade que já concluíram a escolaridade obrigatória.

A decisão de introduzir este assunto no ensino primário tem suas origens em 2016, quando o governo aprovou uma estratégia para lidar com a escassez de trabalhadores qualificados enfrentados pelo país devido ao declínio demográfico e formação insuficiente em determinados setores.

No Japão, haverá 290 mil empregos vagos no setor de telecomunicações até 2020, número que subirá para 590 mil em 2030, segundo cálculos do executivo.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here