Com apenas 11 anos, uma menina chamada Alexia Bravo tem projetos ambiciosos na área energética – ela quer salvar o planeta com recursos renováveis.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

Alexia foi a pessoa mais nova a fazer uma apresentação na reunião anual da American Geophysical Union (AGU). Este fato só é comprovado pelo conhecimento de que este é o segundo ano de Bravo para apresentar suas inovações em tecnologia de ondas. O protótipo deste ano expandiu-se para as energias eólicas e solares, além de promover suas descobertas com a energia das ondas.

Então, depois de realizar extensas pesquisas sobre o assunto, a jovem Alexia decidiu agir. Ela modelou e construiu um gerador de ondas em pequena escala que pode produzir 5 volts de eletricidade. O gerador consiste em 16 geradores de ondas menores. Cada um desses geradores tem fio de cobre, ímãs e uma bóia.

“Testei meu design no Oceano Pacífico e consegui acender uma série de luzes que liguei ao gerador”, escreveu ela em seu resumo para a conferência . “Enquanto as ondas no oceano moviam minhas bóias, meu projeto era impulsionado pelo movimento vertical das ondas. Meu gerador foi atingido com significativo movimento de onda horizontal, e percebi que não estava aproveitando essa direção de movimento”.

“Para fazer meu gerador produzir mais eletricidade, experimentei capturar a energia do movimento horizontal da água e incorporei isso no meu projeto do gerador. Meu gerador, instalado no oceano, também está exposto ao sol e ao vento, e estou explorando o potencial de recolha de energia solar e eólica dele para aumentar a produção de eletricidade “.

Ela prototipou seus primeiros projetos de turbina com papel machê e testou sua reação ao vento, colocando-os na frente de um ventilador. Bravo também mediu as velocidades do vento na praia onde descobriu que a água mais baixa leva a ventos mais fracos.

“Eu acho que vou ter que reconsiderar meu design original com base nos dados”, disse ela a Earther em uma entrevista.

“A AGU está empenhada em desenvolver um grupo forte e diversificado de pesquisadores talentosos que podem nos ajudar a construir uma base sólida para o futuro, e os participantes da Reunião de outono reconhecem a importância de apoiar a próxima geração de cientistas da Terra”, disse ela.

Bravo disse que, uma vez que seus protótipos maximizem sua produção de eletricidade, ela quer ampliar seu design e torná-lo mais acessível para aqueles que procuram usar fontes de energia mais limpas.

“Apenas 10 por cento da eletricidade dos EUA vem de energia renovável. Achei que isso não era suficiente”, disse ela em uma entrevista.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here