A pesquisa alemã está revelando que esses carros podem produzir emissões significativas de CO2, tanto na produção de baterias quanto na carga.

Emissões de CO2 mais altas que carros a diesel

“Considerando o atual mix de energia da Alemanha e a quantidade de energia usada na produção de baterias, as emissões de CO2 dos veículos elétricos a bateria são, na melhor das hipóteses, ligeiramente superiores às de um motor a diesel, e são muito maiores”, diz o estudo.

O estudo, por exemplo, estima que dirigir um Tesla Model 3 na Alemanha é responsável por 156 a 181 gramas de CO2 por quilômetro. Isso é mais do que um Mercedes C220d movido a diesel que produz apenas 141 gramas por quilômetro.

O estudo também é altamente crítico da legislação da UE em torno de veículos elétricos. Para começar, argumentam os autores, os carros não devem ser considerados como veículos “zero” de emissões de CO2.

Não só existem emissões de CO2 geradas na produção de veículos eléctricos, como também quase todos os países da UE geram emissões significativas de CO2 devido ao carregamento das baterias dos veículos, utilizando as suas misturas nacionais de produção de energia.

Outras tecnologias ignoradas

Os autores argumentam que outras tecnologias, como veículos elétricos movidos a hidrogênio ou veículos com motores de combustão alimentados por metano verde, oferecem alternativas melhores e são ignoradas às custas dos EVs.

“A tecnologia de metano é ideal para a transição de veículos a gás natural com motores convencionais para motores que um dia funcionarão com metano a partir de fontes de energia livres de CO2. Sendo assim, o governo federal alemão deve tratar todas as tecnologias da mesma forma e promover soluções de hidrogênio e metano também ”, diz Hans-Werner Sinn, ex-presidente da Ifo, e professor emérito da Ludwig-Maximilians-Universität München.

Este não é o primeiro estudo crítico de EVs da Alemanha. A consultoria automotiva alemã Berylls Strategy Advisors divulgou uma advertência similar em outubro do ano passado dizendo que os EVs não são os heróis ambientais que eles são considerados.

“Eles realmente não melhoram a situação. Afinal, a geração de eletricidade – inclusive para carros elétricos – ainda é fortemente dependente de combustíveis fósseis em muitos países da UE. O clima não se importa se o dióxido de carbono vem do escapamento ou se é liberado quando o lignito é queimado para gerar eletricidade ou em produção de bateria com uso intensivo de energia”, disse o Dr. Jan Burgard, sócio-gerente da Berylls em um comunicado do LinkedIn.

A Alemanha é o terceiro maior produtor de carros elétricos depois dos EUA e da China, que são respectivamente o segundo e o primeiro produtor mundial.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.