As operadoras do Airbus A380 devem ser solicitados para verificar se há rachaduras na região da longarina das asas. A Agência de Segurança da Aviação da União Europeia, EASA, divulgou uma nota que foram descobertas fissuras nas longarinas e que mesmo em primeiro momento não representem nenhum risco, a situação pode reduzir a integridade estrutural das asas.

A Airbus deverá lançar um comunicado contendo instruções de inspeção detalhadas, exigindo testes ultrassônicos em série para o sistema integral de asas. O problema atinge a longarina externa traseira, especificamente nos franges superior e inferior entre as nervuras 33 e a 49.

A EASA diz que a diretiva será limitada aos 25 conjuntos de asas mais antigos da frota do A380, embora possa se expandir posteriormente para as outras aeronaves.

As inspeções devem ser realizadas dentro de 180 dias. Após o primeiro serviço, a inspeção deverá ser repetida a cada 36 meses.

As operadoras que detectarem qualquer rachadura estão sendo instruídos a entrar em contato com a Airbus antes do próximo voo para obter instruções de reparo.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.