Empresas, indústrias e instituições das mais variadas possíveis sabem que a era da transformação digital chegou e que não há volta. Ou elas remodelam suas operações, mantendo-se competitivas no mercado, ou, por outro lado, ficam para trás, paradas no tempo.

E avançar na transformação digital significa adotar equipamentos e mecanismos interligados em rede (IoT – Internet das Coisas), capazes de comunicar entre si. Além da comunicação, eles devem permitir que os dados coletados se transformem em informação (Indústria 4.0). Ou seja, forneçam aos gestores uma capacidade analítica completa de toda a operação da empresa, municiando-os para tomadas de decisões mais assertivas, capazes de gerar economia, reduzir custos, aumentar resultados e melhorar o desempenho da companhia como um todo.

Mas para que isso aconteça é preciso…

Para que a transformação digital de fato aconteça, as empresas precisam ter mais do que vontade e consciência da necessidade de se atualizarem. É preciso antes de mais nada que elas disponham de equipamentos e dispositivos capazes de fornecer as bases para essa transformação tecnológica. É preciso contar com empresas parceiras que desenvolvam estes equipamentos, que invistam pesado em pesquisa e desenvolvimento.

Um bom exemplo de empresa que fornece bases para que a Indústria 4.0 de fato possa acontecer é a Schneider Electric. Com um corpo de mais de 8.000 engenheiros de pesquisa e desenvolvimento espalhados por todo o globo, ela investe cerca de 5% de sua receita em P&D.

E o resultado de tanta pesquisa…

Um dos exemplos mais bem-acabados dos resultados em pesquisa e inovação voltadas para a transformação digital é o disjuntor inteligente Masterpact MTZ. Concebido para instituições do presente e do futuro, o disjuntor MTZ é muito mais do que um equipamento elétrico de proteção, é um sistema de gerenciamento de energia completo.

Recém-lançado no Brasil, o MTZ já é um tremendo sucesso mundo afora. E toda essa experiência adquirida lá fora faz com que a indústria e empresas brasileiras se beneficiem de toda a infraestrutura de suporte e expertise já criadas para o produto.

Mas como esse disjuntor inteligente funciona?

O Masterpact MTZ foi pensado para que todas as suas funcionalidades sejam totalmente voltadas para a IoT e a Indústria 4.0, para promover a transformação digital.

Diferentemente dos disjuntores abertos tradicionais, cuja regulagem, atualização e manutenção demandam manobras complicadas e muitas vezes perigosas, com o MTZ tudo isso pode ser feito com um simples toque na tela de um smartphone. Sim, o MTZ recebe a classificação de disjuntor inteligente não por um mero acaso ou slogan publicitário, mas sim porque ele de fato o é.

Por meio de conexão via Bluetooth, USB ou NTC, ele permite que técnicos e operadores obtenham de forma imediata, sem contato físico com o disjuntor, todos os dados de que necessitam. Basta para isso uma única ferramenta: um smartphone! E mais: ainda é possível obter a altíssima precisão classe 1 para a medição de energia, a preferida da indústria.

E mais do que utilizar um smartphone para visualizar e gerenciar dados, talvez seu grande diferencial resida no fato de ele próprio funcionar como um smartphone!

Customizando o disjuntor inteligente Martepact MTZ

Parece ficção, mas o próprio disjuntor MTZ atua, sim, como uma espécie de celular inteligente, como um hardware. E para que este hardware funcione da forma que queremos, por óbvio que ele precisa contar com softwares, com aplicativos, tal qual um smartphone.

Fazem a vez destes apps os chamados módulos digitais. Eles são programas facilmente baixados pela internet, no portal GoDigital, e instalados via USB, diretamente no disjuntor. Assim, o disjuntor passa a funcionar como uma plataforma de operações personalizável, customizável, de acordo com a necessidade de cada usuário.

Esqueça upgrades caros e a substituição de peças para atualizar o seu disjuntor … Basta adquirir o módulo digital que você precisa e pronto, o disjuntor ganha novas funcionalidades e até mesmo obtém uma melhora no desempenho de suas configurações originais.

Isso sem falar que o MTZ foi desenvolvido para funcionar de maneira totalmente interligada e conectada a outros produtos e plataformas de software da Schneider Electric. Ele é pensado para se integrar a avançadíssimos sistemas inteligentes de gestão, que reduzem custos, dinamizam a produção e reduzem o impacto ambiental da atividade.

É a transformação digital deixando de ser uma utopia e se tornando uma realidade cada vez mais concreta no cenário brasileiro.

Inteligente, ok. Mas ele é forte e resistente?

E com tanta sofisticação, talvez você esteja pensando que o MTZ seja delicado e frágil, não é mesmo? Nada mais errado do que isso, muito pelo contrário! O Masterpact MTZ, da Schneider Electric, é na verdade super robusto, pensado para ambientes muito agressivos, como o ambiente industrial. Temperaturas muito altas ou muito baixas, grandes vibrações, interferências eletromagnéticas, nada disso atrapalha o desempenho do MTZ. Na verdade, é aqui que o MTZ se sente mais em casa.

Ah, outro detalhe importante é que o MTZ foi desenvolvido para se adequar perfeitamente às normas e certificações dos painéis elétricos já existentes. Se sua empresa possuía as versões anteriores dos disjuntores Masterpact, as versões NT/NW, não é necessário instalar um novo painel. É muito mais economia!

Conheça o Masterpact MTZ

Se você quer implementar a transformação digital em sua organização, comece pela base, pela gestão de algo tão estratégico quanto a energia.

Ficou curioso? Seguem alguns links para vídeos demonstrativos do MTZ e o site aqui:

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Temos diversas bolsas de estudo em mais de 1.200 faculdades de todo país, confira aqui: https://engenhariae.com.br/bolsas-estudo