Os cientistas da NASA descobriram uma rede de rachaduras em Marte que pode ter sido formada a partir de uma camada de lama que secou a mais de 3 bilhões de anos atrás.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

As rachaduras foram encontradas em uma laje chamada “Old Soaker”. A imagem acima mostra cerca de 1,2 metro da esquerda para a direita. Ele combina três fotos tiradas pela câmera Mars Hand Lens Imager (MAHLI) no braço do Curiosity Mars da NASA.

A cratera Gale

Os cientistas interpretaram como rochas enriquecidas em sais minerais, vistas em imagens tiradas pelo veículo espacial em Marte, como evidência de lagoas rasas e salgadas que passaram por períodos de transbordamento e secagem.

Estes foram vistos em imagens tiradas pelo veículo espacial da Cratera Gale em Marte, que foi criada por um enorme impacto que se pensa ter sido preenchido por água e sedimentos.

Depósitos nas pedras servem como marca d’água para diferentes climas em Marte, escreveu a equipe da NASA em um artigo da Nature Geoscience.

Os cientistas estão tentando descobrir quanto tempo as transições entre os diferentes climas duraram em Marte.

Um post no blog da NASA diz que a pista “Old Soaker” pode ser a primeira de muitas, já que o Curiosity caminha para a região da “unidade contendo sulfato”, que se acredita ter se formado em um ambiente ainda mais seco.

Vida em Marte?

“Fomos à Cratera Gale porque ela preserva esse registro único de Marte em mudança”, disse o autor principal William Rapin, da Caltech, no post da NASA.

“Entender quando e como o clima do planeta começou a evoluir é uma peça de outro quebra-cabeça: quando e por quanto tempo Marte foi capaz de suportar a vida microbiana na superfície?” Questiona Rapin.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentário.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here