A eletrônica dobrável continua a ficar melhor e mais flexível a cada dia que passa, e agora pesquisadores da Coréia do Sul desenvolveram um teclado barato, durável, fino e flexível, que pode ser facilmente amassado e colocado no bolso, e depois ser usado normalmente.

A equipe queria criar um teclado que ultrapassasse outros teclados flexíveis no mercado. Eles notaram que eles têm flexibilidade limitada e ainda são grandes mesmo quando enrolados para serem compactos. A maioria dos teclados disponíveis possui botões de pressão rígidos ou uma matriz de sensores táteis com várias camadas que restringe a flexibilidade do teclado. Eles também exigem um extenso processo de fabricação que resulta em um alto custo para o consumidor.

Keemin Sohn, Ji Kim Sik, Kee-Sun Sohn procuraram uma maneira mais fácil. Eles desenvolveram um dispositivo usando uma folha de sensores em que estavam trabalhando no projeto anterior. Eles então usaram borracha de silicone (Ecoflex) com nanotubos de carbono condutores.

Esses nanotubos podem responder rapidamente ao toque, registrando mudanças na resistência elétrica. O teclado não parece um teclado QWERTY tradicional. Os pesquisadores optaram por quadrados na superfície da folha para representar números, letras e outros caracteres.

Em seguida, eles adicionaram uma rede neural para ensinar ao teclado como identificar o caractere ou a letra que um usuário deseja simplesmente localizando a pressão e os impulsos aplicados em uma área. A rede neural registraria as diferenças de resistência no teclado e responderia de acordo.

Uma das partes mais impressionantes do novo teclado é seu custo de produção. Os pesquisadores tme o objetivo de que o teclado seja descartado e substituído com facilidade caso ele pare de funcionar. No total, os pesquisadores estimam que cada teclado custaria apenas US$ 1 – mantendo a fabricação e o custo total para o usuário extremamente baixos.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.