Para ajudar em emergência durante um desastres naturais, alguns estudantes criaram o Robô Aracnídeo para Busca e Resgate de Pessoas (RDB-10).

De acordo com o centro educacional, este robô opera através de um dispositivo móvel com Bluetooth e possui vários sensores que permitem localizar pessoas presas por detritos.

Ele foi projetado por estudantes e funciona pelo sistema operacional Android. Possui três sensores que detectam som, temperatura e distância do espaço onde a pessoa está presa.

O sensor de temperatura registra valores que variam de menos 50 a 120 graus. Por sua vez, o sensor de som detecta até 400 decibéis em um perímetro de 3 metros, enquanto o sensor de distância funciona de acordo com o progresso do robô através dos escombros. 

“Os valores dos sensores são analisados ​​em tempo real pelo operador do aracnídeo”, diz o comunicado. O protótipo é leve, resistente e usa 12 motores.

Os membros foram feitos em uma impressora 3D usando como material o polímero, que é semelhante ao plástico. Tem quatro pernas que permitem ao robô fazer movimentos em todas as direções.

“As conexões dos cabos estão protegidas para evitar curtos-circuitos. Uma placa de cobre foi utilizada na qual os componentes externos foram montados, “detalhou o texto.

O robô foi feito porque o México é uma das zonas sísmicas mais importantes do mundo, como interagir placas tectônicas como a do Pacífico, Cocos, América do Norte, Caribe e Rivera, ea maioria dos terremotos são registrados nos estados do sul, especialmente Guerrero e Oaxaca.

Em setembro de 2017, três terremotos ocorreram nas regiões central e sul do México, nos dias 7, 19 e 23, que deixaram 471 mortos no total.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.