Cuidado com Hércules e o Hulk. Eles não têm nada nos músculos artificiais desenvolvidos por três equipes de pesquisa.

Baseando seu trabalho na ideia de que uma substância enrolada é capaz de se esticar de maneira semelhante a um músculo, três diferentes equipes de pesquisa submeteram energias sobre os seus trabalhos, criando músculos artificiais que podem elevar mais de 650 vezes seu peso, entre outras coisas. Esses músculos artificiais poderiam ser usados em próteses, micro-robôs e até em peles inteligentes que respondem a mudanças ambientais, disseram os pesquisadores aos jornais.

Músculos artificiais podem levantar 650 vezes o seu próprio peso

Mehmet Kanik, do Massachusetts Institute of Technology, e sua equipe criaram uma fibra de polímero de duas faces que foi usada para criar músculos artificiais que são ativados pelo calor e podem elevar mais de 650 vezes seu próprio peso. As pesquisas testaram o músculo em um bíceps artificial. Ele levantou um peso quando a energia foi aplicada a ele.

Enquanto isso, Jiuke Mu, da Universidade do Texas, e sua equipe descreveram em seu trabalho uma fibra que recebe energia por uma bainha eletrotérmica sensível que envolve materiais baratos enrolados, como nylon e bambu. Os músculos construídos com os materiais têm 40 vezes mais poder contrátil do que os músculos humanos.

Jinkai Yuan e seus colegas da Universidade de Bordeaux, exibiram um microengine em seu papel que é feito de fibras de nanocompósitos com memória de forma que são enroladas para armazenar energia. A energia pode ser liberada sob demanda após uma pequena mudança na temperatura.

Mais trabalho precisa ser feito

O trabalho nas três equipes de pesquisadores é promissor em uma variedade de áreas, incluindo próteses e roupas. Mas levará algum tempo até que os músculos artificiais sejam usados ​​para humanos. De acordo com um relatório, cerca de 3% da energia enviada aos músculos artificiais são realmente usados ​​pelas fibras. O resto é perdido, mas uma vez superado esse problema, os músculos artificiais podem ser usados ​​com mais frequência.

Os três grupos de pesquisadores não são os únicos que trabalham para desenvolver músculos artificiais. Em junho, cientistas da Universidade Linköping, na Suécia, criaram um músculo artificial feito de uma substância com uma estrutura molecular ligada, abrindo caminho para músculos artificiais implantáveis e micro-robôs alimentados por órgãos humanos.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.