10 coisas que você usa o tempo todo e que foram inventadas por mulheres

Pouco a pouco, nós mulheres avançamos no campo da ciência e da tecnologia, fazendo grandes contribuições para melhorar a vida dos seres humanos. E neste post, eu separei algumas das incríveis invenções que usamos diariamente e que você certamente não sabia que eram feitas por mulheres.

1 – limpadores de pára-brisa

Em 1903, Mary Anderson patenteou o primeiro projeto do limpador de para-brisa. A ideia surgiu durante um inverno em Nova York em que ela observou que os motoristas abriam as janelas para ver a estrada ou parar a marcha para limpar o para-brisa, porque a neve caindo obstruia a sua visibilidade.

2 – WiFi e Bluetooth

Se você está lendo este artigo online é graças Hedwig Eva Maria Kiesler, mais conhecida como Hedy Lamarr, porque também era atriz (sim, era tão bonita quanto inteligente). Além de estrelar mais de 30 filmes. Hedy estabeleceu as primeiras teorias de modulação radial, que permitem o envio e recebimento de informações via wireless.

Somado a isso, durante a Segunda Guerra Mundial foi baseado no princípio musical de George Antheil para criar o Sistema Secreto de Comunicações, que é capaz de controlar o controle remoto de torpedos com 88 freqüências diferentes.

3 – colete à prova de balas

Milhares de policiais e agentes da lei estão vivos graças a Stephanie Kwolek, a cientista inventou o tereftalamida parafenileno, ou seja, um super fibra sintética conhecida como Kevlar e é cinco vezes mais forte que o aço.

Por ser leve e muito resistente, essa fibra é usada para fabricar coletes à prova de balas, cabos submarinos, freios de carro, cabos de fibra óptica, peças de aeronaves, tecnologia espacial, entre outras coisas.

4 – teste de Apgar

No campo da medicina, as mulheres também deram importantes contribuições. Um exemplo é o Teste de Apgar que é aplicado a recém-nascidos em todo o mundo, para ter uma visão geral do seu estado de saúde após a sua chegada ao mundo.

Graças a esta invenção de Virgínia Apgar – que também foi a primeira mulher a ser qualificada de uma classe na Faculdade de Médicos e Cirurgiões da Universidade de Columbia, a mortalidade infantil foi consideravelmente reduzida em meados do século XX.

5 – Latas de conservas a vácuo

As pesquisas de Amanda Jones permitiram que, a partir do século XIX, pudéssemos aproveitar as latas de conservas úteis e práticas. Armazenar e transportar alimentos dessa maneira ajuda a preservá-lo em boas condições por mais tempo.

6 – Corretor líquido

Em 1956, Nesmith Graham inventou um produto Bette que ele batizou ‘Mistake Out’, uma vez que serviu para corrigir erros nos textos da máquina de escrever, sem ter que repetir todo o documento. A datilógrafa elaborou o produto com água e tinta branca, e comercializou em sua própria casa com o nome de Liquid Paper.

7 – lava-louças

Durante a última década do século XIX, Josephine Cochrane viu a idéia de uma máquina que lavava os pratos delicadamente, sem arranhá-los e sem deixar vestígios de sujeira.

8 – Monopólio

Com a intenção de advertir o mundo do perigo do surgimento de grandes monopólios, Elizabeth Magie projetou uma maneira divertida de mostrar ao mundo esse aspecto do capitalismo. No entanto, na década de 1930, Charles Darrow teve a sua ideia, fez algumas alterações e patenteou-o como o jogo do monopólio que conhecemos hoje.

9 – linguagem de programação COBOL

Grace Hopper é conhecida por ser uma das pioneiras da ciência da computação. Em 1952 ele patenteou o primeiro compilador, ou seja, um programa que traduz palavras e instruções para a linguagem dos computadores. Ela também foi programadora do primeiro computador de grande escala nos Estados Unidos (Mark I) e criou a primeira linguagem de programação universal chamada COBOL.

10 – fraldas descartáveis

Foi em 1946, quando Marion Donovan projetou a primeira fralda descartável. Até então, as mães usavam panos para lavar e esterilizar após cada uso, além de não serem muito absorventes e constantemente molharem as roupas do bebê e até os lençóis na cama.

Marion usou uma cortina de banho e acolchoamento absorvente para fazer a primeira fralda que não causaria irritação na pele do bebê e a manteria protegida da umidade. Depois de aperfeiçoar seu design, vendeu a patente por dois milhões de dólares.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.