Um estudo novo e inovador realizado em Israel encontrou uma maneira de transformar as células da pele em três tipos principais de células-tronco que compõem os embriões em um estágio inicial.

Este trabalho tem implicações significativas na modelagem de doenças embrionárias e disfunções placentárias, além de preparar o caminho para a criação de embriões humanos completos a partir de células da pele.

Publicado em Cell Stem Cell, Dr. Yossi Buganim e sua equipe descobriram um conjunto de genes capazes de transformar células da pele para os três tipos de células que compõem o embrião: embrião, placenta e tecidos extra-embrionárias, como cordão umbilical .

No futuro, pode ser possível criar embriões humanos completos a partir de células da pele humana, sem a necessidade de espermatozoides ou óvulos. Esta descoberta também tem grandes implicações na modelagem de defeitos embrionários e no esclarecimento de disfunções placentárias, bem como na resolução de certos problemas de infertilidade na criação de embriões humanos em uma placa de Petri.

Em 2006, pesquisadores japoneses descobriram a capacidade das células da pele a ser “reprogramadas” em células embrionárias precoces que pode gerar um feto completa, expressando quatro genes embrionários centrais.

Estas células da pele reprogramado, chamados “Stem Cells Plutipotentes induzidas” (iPSCs) são semelhantes às células em crescimento nos primeiros dias após a fertilização e são essencialmente idênticos aos seus homólogos naturais.

Essas células podem se desenvolver em todos os tipos de células fetais, mas não em tecidos extra-embrionários, como a placenta.

Agora, a equipe de pesquisa da Universidade Hebraica, liderada pelo Dr. Yossi Buganim, pelo Dr. Oren Ram e pelo Professor Tommy Kaplan, encontrou uma nova combinação de cinco genes que, quando inseridos nas células da pele, foram reprogramados. as células em cada um dos três tipos de células embrionárias iniciais: células iPS que criam fetos, células-tronco placentárias e células-tronco que se desenvolvem em outros tecidos extra-embrionários, como o cordão umbilical.

Saiba mais em INVDES

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.