Painéis solares têm problemas para produzir energia renovável sempre que nevar. Com os invernos que devem aumentar em severidade por causa da mudança climática, a geração de energia na estação fria e nevada provavelmente se tornará uma questão importante nos próximos anos. Felizmente, os cientistas da UCLA acabaram de inventar uma maneira de produzir energia a partir da neve.

Os pesquisadores chamam seu dispositiv de nanogerador triboelétrico baseado na neve (neve TENG). Funciona gerando energia via eletricidade estática. Conforme explica o cientista chefe do projeto, Richard Kaner, a eletricidade estática acontece quando um material que gosta de abandonar elétrons entra em contato com um material que os captura. A neve naturalmente carrega uma carga positiva e libera elétrons livremente, tornando-a o material perfeito para gerar energia.

Segundo a UCLA, a neve TENG é feita de silicone, que tem uma carga negativa e capta ativamente elétrons positivos. Quando o material ganha elétrons positivos, o dispositivo reúne essas cargas e as transforma em eletricidade.

“O dispositivo pode funcionar em áreas remotas, porque fornece energia própria e não precisa de baterias”, compartilhou Kaner.

Kaner observou que o dispositivo faz muito mais do que produzir energia renovável. A neve TENG também pode calcular médias de queda de neve e dizer-lhe a velocidade e direção do vento. Kaner e sua equipe esperam integrar seu dispositivo em painéis solares existentes, o que daria aos proprietários a opção de produzir energia abundante durante todo o ano, não apenas nas estações mais quentes.

Além de gerar eletricidade, o dispositivo também pode ser usado para monitorar o desempenho em esportes de inverno. O TENG pode monitorar coisas como pular, andar ou correr e pode ser facilmente adicionado ao fundo de sapatos, dada a sua flexibilidade. Com um maior desenvolvimento, é possível que a neve TENG leve a outros dispositivos de monitoramento atlético que são completamente auto-alimentados.

Não está claro quando Kaner e sua equipe planejam disponibilizar seu dispositivo para o público em geral. Eles produziram o protótipo usando uma impressora 3D, um eletrodo e um pouco de silicone, tornando-o um dos dispositivos de energia renovável mais baratos do mercado.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.