Se nos aprofundarmos na evolução do ser humano, ao longo de toda a sua história, poderemos constatar que, dentro dos vários fatores que nos trouxeram até aqui, a diversidade da atuação humana em diversos campos relativos ao seu entorno e modo de vida foi um fator preponderante para nosso sucesso como espécie. Como exemplo, os agricultores, os oleiros, os construtores, os preocupados com a saúde dos seus semelhantes, e até mesmo os guerreiros, foram moldando nossa sociedade atual… Todos foram e são importantes, dando seguimento aos antepassados nas diversas profissões e ocupações atuais.

No entanto, encontramos em todas as profissões e ocupações indivíduos que, por suas características, sem dúvidas os fez aceleradores do progresso: os empreendedores! Por que será?

Em primeiro lugar, adoram fazer perguntas, não só para aprender algo, mas principalmente para questionar o que fazemos habitualmente, para tentar melhorias e  descobrir novas possibilidades de progresso;

Para formular e formatar as perguntas acima citadas, são extremamente interessados no que os rodeia, levando sua curiosidade ainda além… Assim procuram descobrir o que é diferente da rotina, sendo esta uma boa fonte de novas ideias; também ficam muito atentos ao que não está dando certo, seguramente procurando meios de melhorar…

Gostam de formular hipóteses, e logo tentam explorá-las e testá-las. Para tal, procuram coisas diferentes do usual, buscam constantemente novas informações, e procuram aprender o que for possível de coisas novas. São “esponjas” de novos conhecimentos, e adoram conversar com pessoas que não pertencem à sua área de conhecimento mais usual. Adoram viajar e conhecer novos ambientes… Procuram estabelecer um networking diferenciado, que possa ofertar pontos de vista diferentes dos deles, oferecendo sólidos argumentos – eles sabem que o crescimento do conhecimento é muito facilitado quando mais pessoas discutem um conceito, uma ideia, e assim por diante…

Outro aspecto bem interessante dos empreendedores é que eles não têm um pensamento fixo em uma determinada área de conhecimento, mas sempre procuram desenvolver o pensamento interdisciplinar. Assim, eles conseguem ver relações existentes sobre um mesmo assunto, em diversas áreas de conhecimento, o que lhes é facilitado por suas características de curiosidade, de formulação de hipóteses, de constante procura de respostas para os problemas na sua frente…

E como são inovadores, sempre estão procurando melhorar seu entorno, seja ele familiar ou no ambiente de trabalho. Não se conformam com algo que lhes pareça estar errado ou ineficiente, e estão constantemente à busca de soluções que possam trazer melhorias.

E você deve estar pensando: então, são super-homens! Não, não são… Podem ser às vezes até chatos, erram e consertam (e aprendem…), e difíceis de gerenciar… Mas pensando bem, você não gostaria de ter alguns ao seu lado, no seu trabalho ou empresa? Pense bem!

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.