O grupo chinês de comércio eletrônico AliBaba afirmou que as vendas do Dia dos Solteiros, campanha de compras conhecida como a Black Friday chinesa, atingiram 91,2 bilhões de iuanes (13 bilhões de dólares ou ainda 54,2 bilhões de reais) na primeira hora, um aumento de 32% em relação ao mesmo período do ano passado.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

O Dia dos Solteiros é também conhecido como “Duplo Onze”, o nome do festival deriva da data de sua realização, em 11/11, com os quatro números 1 representando o status de solteiro.

No ano passado, o AliBaba teve vendas no valor de 30 bilhões de dólares em suas plataformas no Dia dos Solteiros, superando as vendas online de 7,9 bilhões de dólares nos EUA da Cyber ​​Monday. No entanto, o crescimento de 27% nas vendas foi o mais baixo dos 10 anos de história do evento, estimulando a busca por novas ideias.

O AliBaba deu início ao festival de compras de 24 horas deste ano com apresentações da estrela pop norte-americana Taylor Swift e de celebridades locais, como Jackson Yee.

Para ajudar a impulsionar as vendas, o Alibaba, com sede em Hangzhou, expandiu o número de itens com desconto no evento deste ano e enfatizou fortemente a transmissão ao vivo por meio de suas plataformas para ajudar a vender mercadorias. A transmissão ao vivo tornou-se uma grande parte da experiência de compra nos sites de comércio eletrônico chinês.

Em uma hora e meia, as vendas do Alibaba excederam o total alcançado no Dia dos Solteiros em 2016.

Alguns dos produtos mais vendidos no início do dia incluíram a versão 5G do smartphone Mate 30 Pro da Huawei, bem como o iPhone 11 Pro e Pro Max da Apple.

Em meio à guerra comercial entre EUA e China, havia alguma preocupação de que as marcas americanas pudessem surfar na onda. Mas não foi esse o caso.

Jacob Cooke, CEO da WPIC, uma empresa de marketing e tecnologia de comércio eletrônico que ajuda marcas estrangeiras a vender na China, disse à CNBC que jóias e vestuário eram as categorias de produtos mais populares entre os varejistas americanos.

“Não há desaceleração lá. Não há evidências de que haja declínio de sentimento para as marcas dos EUA”, disse Cooke.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.