Em um estudo recém-publicado, os pesquisadores descobriram uma maneira de usar a realidade virtual além do cenário de jogos para as casas daqueles que vivem com autismo. Essa nova experiência de realidade virtual imersiva poderia ser usada para tratar crianças autistas e até mesmo adultos que lutam contra medos e fobias.

Realidade Virtual e Autismo

De acordo com um novo estudo conduzido pela Third Eye NeuroTech e pela Universidade de Newcastle, a realidade virtual tem mostrado ajudar crianças com autismo a lutar com certas fobias, ajudando a libertar 45% dos participantes dos seus medos.

Apelidado de sala azul, esse ambiente imersivo permite que pesquisadores do Third Eye NeuroTech e da Newcastle University criem ambientes virtuais altamente personalizados para pessoas com autismo.

A terapia imersiva em realidade virtual ajuda a diminuir os medos em um ambiente controlado. Incluindo 32 crianças, o estudo da Sala Azul fez exatamente isso. Após duas semanas de realizar o tratamento, 25% dos participantes responderam que eram capazes de enfrentar seus medos. Enquanto pela marca de seis meses, esse número saltou para 45% .

“Pessoas com autismo podem achar difícil imaginar uma cena, e é por isso que a Sala Azul é tão bem recebida.”

“Estamos fornecendo a situação temida de forma controlada através da realidade virtual e estamos sentados ao lado deles para ajudá-los a aprender como administrar seus medos”, descreve o Dr. Morag Maskey, pesquisador do Instituto de Neurociência da Universidade de Newcastle.

“É incrivelmente gratificante ver o efeito que pode ter para alguns, superando uma situação que apenas uma semana antes teria sido tão angustiante”.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.