Engenheiros franceses criaram um robô capaz de se locomover de forma independente, simulando o método usado por formigas do deserto. De acordo com o artigo publicado na Science Robotics, o robô pode retornar eficientemente à sua posição original, calculando os passos, a direção da radiação solar e a estimativa do fluxo óptico.

Atualmente, o sistema de posicionamento global ( GPS ) é a fonte da maioria dos dispositivos e modos de transporte para localização precisa. No entanto, muitas vezes esses sinais de satélite podem não estar disponíveis, portanto, outros tipos de sistemas operacionais são necessários. Por exemplo, foguetes, espaçonaves e outros objetos voadores são geralmente equipados com um sistema de navegação inercial que permite calcular a distância percorrida e a direção das leituras do giroscópio e do acelerômetro.

Mas a ambição tecnológica não se limita às leis físicas. Agora, pesquisadores pesquisam entre organismos vivos outras formas de navegação.

O tamanho é o de menos

Um dos animais mais famosos com um sistema de navegação confiável e versátil são as formigas. Eles secretam feromônios de rastreamento durante a jornada para depois encontrar o caminho de casa. No entanto, este método não funciona em condições extremas, como desertos quentes, onde tais produtos químicos são destruídos pela radiação solar incandescente e pelo calor violento.

Mesmo assim, as bravas formigas não se resignam a perder o caminho. Em vez de marcar o caminho com feromônios, certas espécies de formigas do deserto, como Cataglyphis fortis e Melophorus bagoti, combinam técnicas avançadas de inteligência.

As formigas do deserto se orientam pelo método dos marinheiros de antigamente, o cálculo de posição. Esse método se baseia em um procedimento matemático chamado de integração por caminhos. O cérebro da formiga realiza naturalmente um cálculo que fornece para a formiga a direção e a distância exata que deve percorrer para voltar em linha reta ao formigueiro.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

 

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.