Foto: IBM

As atuais discussões a respeito da evolução dos semicondutores abordam tecnologias de 7, 5 e 3 nanômetros. Mas a IBM conseguiu além: a companhia revelou o primeiro chip do mundo baseado em processo de fabricação Nanosheet de 2 nanômetros. A novidade deve abrir caminho para processadores mais poderosos e que consomem muito menos energia.

Para trabalharmos com números exatos, o design de 2 nanômetros permite ao chip um aumento de 45% de desempenho geral em relação a processadores de 7 nanômetros. Outra característica é a de o desempenho ser equivalente ao de tecnologias de 7 nanômetros, mas o consumo de energia cair em até 75%.

Isso é possível porque o novo padrão de 2 nanômetros é capaz de concentrar 50 bilhões de transistores em um wafer de 1 cm quadrado. 2 nanômetros (o equivalente a um bilionésimo de metro).

De acordo com a IBM, a confiabilidade e a eficiência do chip foi aumentada.

A empresa informa que a tecnologia irá ser direcionada a diversos segmentos, de celulares a datacenters. A IBM vê potencial para o chip aumentar em até quatro vezes a autonomia da bateria em relação às médias atuais, o que poderá fazer a recarga do componente ser necessária apenas a cada quatro dias.

A IBM ainda informa que a nova tecnologia poderá aumentar o desempenho de notebooks, tornar mais rápida a identificação de obstáculos por veículos autônomos, acelerar aplicações de inteligência artificial, incrementar a internet das coisas, dentre outras.

Espera-se que os chips de 2 nanômetros entrem em produção no final de 2024.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 🙂

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.