Patentes registradas recentemente sugerem expectativas para o Battery Day – exposição tecnológica da Tesla para investidores. Aquisições e projetos ainda não revelados podem indicar o lançamento de veículos cada vez mais próximos dos mil quilômetros de autonomia por carga.

Diferentes patentes registradas em 2020 indicam que grandes saltos na densidade energética podem ser apresentados no próximo Battery Day — sem data definida devido a pandemia do novo Coronavírus.

Um dos rumores está na aquisição da Maxwell Technologies. Em janeiro de 2019, a Maxwell afirmou que suas baterias em “eletrodos secos” permitiriam densidade energética maior que 300 watt-hora por quilograma. Desse modo, quando calculada com as especificações atuais do Tesla Model 3, garantiriam aproximadamente 724 quilômetros de autonomia.

A adoção da tecnologia da Maxwell aperfeiçoa a durabilidade da bateria — mais especificamente, dobrando-as. Quando comparado com as baterias atuais de 480 mil km e 800 mil km de durabilidade, as novas baterias do Tesla Model 3 com eletrodos secos alcançariam entre 960 mil km a 1,6 milhões de km de vida útil.

Jeff Dahn, engenheiro da companhia, diz que a tecnologia promete estender a vida útil das baterias para 1,6 milhão de quilômetros.

Por fim, os eletrodos Tablas também são tecnologias que ainda não foram reveladas pela companhia. O benefício dos eletrodos Tablas não está na sua longevidade ou autonomia, mas no custo de sua produção, densidade energética e menores temperaturas.

Isso pode finalmente permitir que a Tesla reduza o valor das baterias abaixo dos US$ 100 por quilowatt-hora e otimize a energia gasta pelos sistemas de resfriamento.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.