Como é bom para uma empresa ou instituição contar com times de colaboradores intraempreendedores, aqueles que vivem o sonho da empresa ou instituição na qual trabalham, e assim não só geram um ótimo e saudável ambiente de trabalho, como também são criativos e grandes promotores do progresso de todos.

Já discutimos sobre a importância do perfil do líder que é necessário para que se consiga desenvolver este tipo de time no “Engenharia em Pauta” da semana passada (no.164). Agora, vale a pena pensar sobre as características que podem propiciar a aceitação dos colaboradores para tal tipo de liderança e ambiente de trabalho, tornando-se assim intraempreendedores.

Para isto, um bom caminho a seguir é trabalhar com base na famosa Teoria de Necessidades de Maslow (Abraham Harold Maslow1908/1970 – importante psicólogo americano). Vamos a ela, então…

O importante fundamento enunciado por Maslow, nesta sua teoria, é que o ser humano tem suas necessidades ou impulsionadores de sua motivação, normalmente escalonando-se de modo hierárquico, ou, seja uma necessidade passa a ter valor somente quando a anterior estiver satisfeita. Estas necessidades estão descritas a seguir: Primeira (a mais básica…)Necessidades Fisiológicas, tais como respiração, alimentação, água, sono, sexo, etc; Segunda – Segurança, tais como estabilidade no emprego, recursos razoáveis, estabilidade na família e na saúde, propriedade, etc.; Terceira Relacionamento, tal como amizade, família, participação em  grupos sociais, etc.; Quarta – Estima, tal como desenvolvimento da autoestima, confiança, conquistas pessoais, respeito dos outros e aos outros; Quinta, a mais elevadaRealização Pessoal, tal como criatividade, espontaneidade, solução de problemas, ausência de preconceitos, aceitação dos fatos, enfim, autorrealização. O que acontece, como já citei, é que somente atendida de modo razoável uma necessidade é que procuramos atender à próxima… Por exemplo, você aceitaria um emprego no qual você teria um clube bem legal para seu lazer e o de sua família, desafios profissionais importantes, um trabalho interessante, e assim por diante, se nunca fosse combinado algum tipo de salário e alguma dose de estabilidade, sua e do próprio empregador? Pense um pouco…

Vamos explorar um pouco mais este assunto, tão importante, no próximo “Engenharia em Pauta”? Até lá…

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Compartilhe:
Publicação anteriorTransformação digital: pense globalmente, aja localmente
Próxima publicaçãoEste Smartwatch transforma sua pele em uma tela sensível ao toque
É graduado em Engenharia Elétrica (Instituto Nacional de Telecomunicações – INATEL), e pós-graduado em Docência do Ensino Superior em Educação. Foi professor, desde 1964, em diversos cursos técnicos, de engenharia, e de extensão, em diversas áreas técnicas, bem como em empreendedorismo e inovação. Também criou e coordenou diversas atividades ligadas ao desenvolvimento do empreendedorismo, no Inatel. Atualmente participa de programas de extensão e pesquisa ligados ao empreendedorismo, criatividade e inovação.